Economia

Batalhões da zona sul que policiam praias e blocos trabalham normalmente no Rio

O acesso às praias da zona sul do Rio – Leme, Copacabana, Ipanema e Leblon – está sendo controlado por policiais do 2º Batalhão de Polícia Militar, onde não há mulheres de policiais bloqueando o acesso, como em outros batalhões da cidade, em protesto contra o atraso de salários e do pagamento de benefícios.

Na Avenida Lauro Sodré, em frente ao shopping Rio Sul, em Botafogo, na zona sul, quatro policiais militares fazem uma blitz para revistar carros e motos que seguem em direção às praias. Eles farão também a segurança do maior bloco de carnaval a desfilar neste domingo, dia 12, o Volta Alice, que reúne foliões na parte da manhã, no bairro de Laranjeiras, também na zona sul.

Em Copacabana, as mulheres abandonaram a frente do 19º BPM na noite de sábado, por falta de gente para se revezar. Assim, os policiais estão livres para fazer o patrulhamento de praias e blocos normalmente.

Segundo a assessoria de imprensa da PM do Rio, os protestos de espalham por 27 batalhões de todo o Estado do Rio, incluindo interior e região metropolitana. “Não existe paralisação da Polícia Militar e sim uma mobilização de familiares, iniciada pelas redes sociais. A Corporação está atenta às manifestações e conscientizando a tropa da importância da presença policial nas ruas. O patrulhamento está sendo realizado normalmente, bem como as trocas de turnos”, informa a PM, em nota.



Veja também
+ Casamento de Ana Maria Braga chega ao fim após marido maltratar funcionários, diz colunista
+ Conheça a eficácia de cada vacina no combate à Covid-19
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Lázaro Barbosa consegue fugir de novo da polícia após tiroteio
+ Gracyanne Barbosa dança pole dance com novo visual
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Após processar nora, mãe de Medina a acusa de ter destruído sua casa; veja fotos
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Fondue de chocolate com frutas fácil de fazer
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

Tópicos

PMs protestos rio