Ciência

Banco Mundial aprova ajuda de US$ 12 bi para vacinas contra a covid-19

Crédito: AFP

Foto de 9 de outubro de 2020 de uma dose da candidata a vacina contra a covid-19 da farmacêutica chinesa Sinovac durante a terceira fase de testes no hospital Acibadem, em Istambul (Crédito: AFP)

O Banco Mundial anunciou nesta terça-feira (13) ter aprovado um plano de ajuda de 12 bilhões de dólares para garantir aos países em desenvolvimento o acesso rápido a vacinas contra a covid-19 quando estiverem disponíveis.

O montante será usado para “financiar a compra e a distribuição de vacinas, testes e tratamentos de covid-19 para seus cidadãos”, informou o Banco Mundial em um comunicado. Este financiamento poderia possibilitar a vacinação de “até um bilhão de pessoas”, acrescentou.

+ Brasil registra média móvel diária de 499 mortes por covid-19
+ Laboratório Lilly suspende teste clínico de tratamento experimental contra covid-19

O dinheiro integra um pacote abrangente do Grupo Banco Mundial (WBG) de até US$ 160 bilhões até junho de 2021, concebido para ajudar os países em desenvolvimento a combater a pandemia do novo coronavírus.

“Este pacote de financiamento ajuda a sinalizar para a indústria de pesquisas e farmacêuticas que os cidadãos dos países em desenvolvimento também precisam ter acesso a vacinas seguras e eficazes contra a covid-19”, destacou o comunicado.

“Também fornecerá financiamento e apoio técnico de forma a que os países em desenvolvimento possam se preparar para distribuir as vacinas em escala, em coordenação com parceiros internacionais”, prosseguiu.

O acesso a vacinas seguras e eficazes “e sistemas de entrega fortalecidos são a chave para alterar o curso da pandemia e ajudar os países que enfrentam impactos econômicos e fiscais catastróficos a se dirigirem para uma recuperação resiliente”, disse o presidente do Banco Mundial, David Malpass, no comunicado.

O financiamento “também irá apoiar os países a terem acesso a testes e tratamentos para a covid-19, e expandir a capacidade de imunização para ajudar os sistemas de saúde a distribuir as vacinas de forma eficaz”, acrescentou o comunicado.

A aprovação do financiamento era aguardada desde que Malpass fez o anúncio do projeto em setembro.

Enquanto as vacinas ainda precisam chegar aos mercados, Malpass observou em uma entrevista ao jornal francês Le Figaro que é necessário se preparar para o complicado processo de distribuição dos imunizantes.

A abordagem do banco, segundo o comunicado, se vale de sua “expertise significativa em apoiar programas de imunização em larga escala para doenças evitáveis por vacinas, assim como com programas de saúde pública para combater doenças infecciosas, como HIV, tuberculose, malária e doenças tropicais negligenciadas”.

Veja também

+ Sandero deixa VW Polo GTS para trás em comparativo
+ Veja os carros mais vendidos em outubro
+ Grave acidente do “Cake Boss” é tema de reportagem especial
+ Ivete Sangalo salva menino de afogamento: “Foi tudo muito rápido”
+ Bandidos armados assaltam restaurante na zona norte do RJ
+ Mulher é empurrada para fora de ônibus após cuspir em homem
+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por redução de até 50% na parcela
+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev
+ iPhone 12: Apple anuncia quatro modelos com preço a partir de US$ 699 nos EUA
+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA
+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos
+MasterChef: competidora lava louça durante prova do 12º episódio’
+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil
+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados
+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020
+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?