Negócios

Banco Inter anuncia compra da plataforma Meu Acerto

Crédito: Reprodução/Instagram Banco Inter

O banco destaca que a Meu Acerto é a primeira e única plataforma de Winback do mercado brasileiro (Crédito: Reprodução/Instagram Banco Inter)

O Banco Inter anunciou nesta sexta-feira a aquisição de participação societária na Acerto Cobrança e Informações Cadastrais (Meu Acerto). Segundo o banco, o negócio vai acelerar a evolução do modelo de Winback, que compreende os pilares de Cobrança, Reativação e Retenção de bases de clientes, além de Upsell com objetivo de trazer vantagens competitivas relevantes não só para o Inter, como também para vários players que atuam no digital. O valor do negócio não foi revelado

Em comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), o banco destaca que a Meu Acerto é a primeira e única plataforma de Winback do mercado brasileiro. “Seus processos digitais, com foco na experiência do cliente final, entregam performance superior à de fornecedores que atuam separadamente em cada um dos pilares”, diz. A empresa opera desde 2017 e possui carteira de clientes dos mercados financeiro e de telecomunicações.

+ Banco Central revisa previsão de queda da economia neste ano
+ No RTI, Banco Central revisa projeção para PIB de 2020 de -5,0% para -4,4%

“Como resultado desta aquisição, pretendemos desenvolver as sinergias entre os serviços oferecidos pelo Inter e as atividades exercidas pela Meu Acerto, para que a operação proporcione a aceleração do desenvolvimento de competências de reativação de bases de clientes, além de atividades de cobrança e recuperação de crédito mais eficientes, modernas e mais integradas ao perfil tecnológico e inovador do Inter”, explica o CEO do Inter, João Vitor Menin no comunicado.



Parceiro comercial da Meu Acerto desde 2017, o Inter enxergou um caminho natural para a aquisição. “Conhecemos de perto o potencial das ferramentas desenvolvidas pela empresa. Entendemos que os dois lados ganham com esta operação à medida que o Inter poderá contribuir para o desenvolvimento da tecnologia ao aportar capital financeiro e governança permitindo à empresa se desenvolver mais rapidamente”, acrescenta João Vitor.

Após o fechamento da operação, o Inter deterá 60% de participação na sociedade e os sócios fundadores, que seguem como executivos à frente da gestão, manterão 40%.

O fechamento definitivo da operação está sujeito ao cumprimento de condições precedentes, dentre elas a aprovação pelo Banco Central do Brasil.

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel