Banco digital para os de memória curta

Banco digital para os de memória curta

Aplicativo do cartão de crédito, do programa de fidelidade, da conta bancária, da corretora de investimentos… Se antes o problema para a digitalização do setor financeiro era o baixo número de smartphones no mercado, o desafio hoje é a falta de memória dos aparelhos para abrigar tantos apps. Mas até isso é uma oportunidade de negócio. É com lupa sobre esses consumidores que o Digio (a empresa utiliza inicial minúscula), banco digital que tem Bradesco e Banco do Brasil como sócios, quer expandir sua atual base de 1,6 milhão de clientes, 300 mil contas e R$ 2,3 bilhões em ativos. No embalo da pandemia, fase em que os clientes fogem de agências físicas como o cão foge da cruz, todos os serviços oferecidos pela fintech serão unificados em uma única plataforma 100% digital. Os cartões de crédito, a solicitação de empréstimos, pagamentos via NFC e saques com QR Code, por exemplo, estarão num mesmo lugar. Com uma novidade: a partir do segundo semestre, no mesmo app funcionará também uma corretora digital de investimentos, o Digio Invest, com portfólio do BB e da Ágora Investimentos, braço do Bradesco, além de opções independentes. “A proposta é acabar com a necessidade de o cliente sair apagando apps para livrar espaço na memória. Vamos oferecer um pacote completo de serviços com experiência de uso superior ao que existe no mercado”, afirma o CEO Carlos Giovane Neves. A ideia faz todo o sentido. Nos últimos meses, o pagamento do Auxílio Emergencial empurrou 30 milhões de desbancarizados para dentro do sistema financeiro. Isso também ajudou o Digio a aumentar em 20% a emissão de cartões de crédito, entre outros serviços. “Com a solidez de dois bancos gigantes e a agilidade de uma fintech, nos tornamos uma ‘bantech’ que fará diferença na corrida. Assim como no turfe, quem aposta em mais cavalos tem mais chance de vencer.”

(Nota publicada na edição 1179 da Revista Dinheiro)

Veja também

+ Caixa libera FGTS emergencial para nascidos em julho nesta segunda-feira (10)

+ Avaliação: Chevrolet S10 2021 evoluiu mais do que parece

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea

+ Grosseria de jurados do MasterChef Brasil é alvo de críticas

+ Carol Nakamura anuncia terceira prótese: ‘Senti falta de seios maiores’

+ Ex-Ken humano, Jéssica Alves exibe visual e web critica: ‘Tá deformada’

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?


Mais posts

Uma casa muito engraçada (e flexível)

O imóvel do futuro não será a casa de campo, os microapartamentos próximos a estações de metrô e nem os dúplex com varanda gourmet com [...]

Crescimento nas nuvens

O isolamento social e as mudanças nos hábitos de consumo estimulam as organizações a seguirem o mesmo caminho. Um levantamento da Arki 1, empresa de treinamento especializada em Google Cloud, teve alta de 752% em junho nas inscrições nos treinamentos para tecnologia em nuvem. Segundo o CEO Marcos Farias, a disseminação do ensino a distância […]

Faturamento de gente grande

O youtuber Luccas Neto, embora seja criticado por educadores e mães de crianças pequenas Brasil afora por causa de seus vídeos na [...]

Fundo ASG de R$ 5 bilhões

A gestora de capitais Integral Brei acaba de estruturar o primeiro Fundo Imobiliário ASG (Ambiental, Social e Governança) do País. O [...]

Os degraus da Hitachi ABB

A multinacional Hitachi ABB Power Grids, especializada em redes elétricas e criada a partir da união da japonesa Hitachi com a suíça [...]
Ver mais

Copyright © 2020 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.