Ciência

Mundo já registra mais de 382 mil mortes pelo novo coronavírus

Mundo já registra mais de 382 mil mortes pelo novo coronavírus

(Arquivo) Enfermeiras e pessoal da saúde do Jacobi Medical Center, em Nova York, protestam no Bronx - AFP

O novo coronavírus já provocou 382.016 mortes no mundo desde dezembro, segundo um balanço feito pela AFP com base em fontes oficiais até as 16h desta quarta-feira.

Desde o começo da epidemia, foram contabilizados 6.440.940 casos de contágio, em 196 países ou territórios. Um total de 2.768.700 pessoas se recuperaram, segundo autoridades. O número de registros positivos, no entanto, reflete apenas parte dos contágios, devido às diferentes políticas de cada país para diagnosticar os casos.

Covid-19: deputados se dizem surpresos com veto a fundo de R$ 8,6 bi

Cartilha da Turma da Mônica traz informações sobre uso de máscaras



Nas últimas 24 horas, foram registrados 4.753 novos óbitos e 120.242 contágios no mundo. Os países que contabilizaram mais mortos foram Brasil (1.262), Estados Unidos (1.052) e México (470).

O total de mortos nos Estados Unidos, que registraram seu primeiro óbito vinculado ao coronavírus no começo de fevereiro, chegou a 106.696. O país já registrou 1.841.471 contágios e autoridades consideram que 463.868 pessoas se curaram.

Depois dos Estados Unidos, os países mais afetados são Reino Unido, com 39.728 mortos e 279.856 casos; Itália, com 33.601 falecidos (233.836 casos); e Brasil, com 31.199 vítimas fatais (555.383 casos).

Entre os países mais afetados, a Bélgica amarga a maior taxa de mortalidade, com 82 óbitos a cada 100.000 habitantes, seguida de Reino Unido (59) e Espanha (58).

A China continental (sem contar Hong Kong e Macau), onde a epidemia emergiu no fim de dezembro, já registrou um total de 83.021 pessoas infectadas, das quais 4.634 morreram e 78.314 se curaram. Nas últimas 24 horas, foi registrado um novo caso e nenhuma morte.

Este balanço foi feito a partir de dados de autoridades nacionais compilados por escritórios da AFP e com informações da Organização Mundial da Saúde (OMS). Devido a correções das autoridades ou da publicação tardia de dados, o aumento das cifras divulgadas nas últimas 24 horas pode não corresponder exatamente às da véspera.

Veja também
+ Como podcasts podem ajudar na educação financeira do brasileiro
+ Mistério: mulher descobre que não é a mãe biológica de seus próprios filhos
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Chef playmate cria receita afrodisíaca para o Dia do Orgasmo
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Veja quanto custa comer nos restaurantes dos jurados do MasterChef
+ Leilão de carros e motos tem desde Kombi a Nissan Frontier 0km