Geral

Bahia tem terceira condenação por feminicídio

A Bahia registrou a terceira condenação por feminicídio, menos de uma semana após a segunda sentença. Desta vez, um homem foi condenado a 28 anos de prisão, em regime fechado, por ter matado a ex-companheira Adriana de Souza Santos, em setembro de 2016.

A sentença foi proferida ontem (17) pelo Tribunal de Justiça, no município de Jeremoabo, a 360 quilômetros de Salvador. No entanto, foi divulgada somente hoje (18) pelo Ministério Público da Bahia. Segundo o órgão, Gilberto Damasceno Cândido cometeu o crime por não ter se conformado com a separação do casal. A sentença levou em conta o fato de a vítima ser mulher e o autor do crime tê-la subjugado “como sua posse” e ter deferido “um golpe de faca contra ela, causando a morte”.

A sessão do tribunal do Júri foi presidida pelo juiz Leandro Ferreira Moraes, que considerou as características do crime como feminicídio, além de “motivo fútil e uso de recursos impossibilitando a defesa da vítima”.

Desde a criação da Lei do Feminicídio, este é o terceiro caso de condenação pelo crime cometido na Bahia “contra a mulher por razões da condição de sexo feminino. O segundo caso ocorreu na semana passada, no município de Monte Santo. A primeira condenação por feminicídio no estado foi registrada em Salvador, em maio deste ano.
 

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel

Tópicos

Bahia