Negócios

Autoridades dos EUA classificam acusações de Musk como ‘impressionantes’

Nesta segunda, a Comissão de Valores Mobiliários voltou a afirmar que Musk quebrou o acordo de não revelar informações estratégicas da Tesla por meio das redes sociais

Autoridades dos EUA classificam acusações de Musk como ‘impressionantes’

Autoridades financeiras dos Estados Unidos classificaram como “impressionantes” as acusações de que estariam tentando censurar o fundador e CEO da Tesla, Elon Musk, publicou a CNN. Nesta segunda-feira (18), a Comissão de Valores Mobiliários (SEC, na sigla em inglês), voltou a afirmar que Musk quebrou o acordo de não revelar informações estratégias da Tesla por meio das redes sociais.

Este foi apenas o novo capítulo da ruidosa tensão entre o bilionário sul-africano e as autoridades norte-americanas. Um acordo firmado entre ambas as partes no ano passado estabelecia que todos os tuítes do gestor da Tesla deveriam ser pré-aprovados. A medida foi uma forma de Musk não ser processado pelas autoridades após ser acusado de tentativa de manipulação do mercado financeiro ao postar no Twitter que cogitava fechar o capital da empresa.

No mês passado, Musk tuitou que a Tesla provavelmente construiria cerca de meio milhão de carros este ano. Quatro horas depois, ele alterou seu comentário para observar que o ritmo de produção alcançaria uma taxa anualizada de 500 mil unidades até o final do ano. Para a SEC, a revelação das informações quebrava o acordo feito em 2018, e as autoridades pediram que a justiça dos EUA notificasse o empreendedor.

Desde então, Musk fez uma série de ataques contra as autoridades, afirmando que a medida era uma forma de censura e violação dos seus direitos constitucionais.

De acordo com a SEC, ele está interpretando o acordo “como não exigindo aprovação prévia, a menos que Musk decida unilateralmente que seus tuítes planejados são materiais”, disse a agência, acrescentando que tal abordagem é “inconsistente com os termos simples do acordo e faz a exigência de pré-aprovação sem sentido.”

A Justiça de Nova Yok, responsável pelo primeiro acordo entre Musk e a SEC, julgará se a conduta do CEO da Tesla feriu ou não o tratado. Ainda não há previsão para a decisão.

 

Tópicos

Elon Musk EUA SEC Tesla