Giro

Aumentar os níveis desta proteína reduz a gravidade de Covid-19, revela estudo

Crédito: Reprodução/Pexels

O estudo indica que o uso de drogas que aumentam os níveis de OAS1 pode ser explorado para tentar melhorar esses resultados. (Crédito: Reprodução/Pexels)

Pesquisadores descobriram que níveis maiores da proteína OAS1 estão associados à redução da mortalidade e a casos menos graves da doença que requer ventilação entre pacientes com Covid-19.

O estudo, publicado na revista Nature Medicine, indica que o uso de drogas que aumentam os níveis de OAS1 pode ser explorado para tentar melhorar esses resultados, segundo o pesquisador Brent Richards da Universidade McGill em Montreal, Canadá.

+ OMS faz ‘forte recomendação’ contra uso de hidroxicloroquina na prevenção à covid

Para o estudo, a equipe explorou proteínas detectáveis ​​no sangue como um alvo potencial. O desafio está em determinar quais proteínas desempenham um papel causal na progressão da doença, uma vez que seus níveis também podem ser influenciados pela própria Covid-19 ou outros fatores de confusão, disseram os pesquisadores.

Avanços recentes na tecnologia proteômica – ou seja, a capacidade de isolar e medir centenas de proteínas circulantes de uma só vez – combinados com análises genéticas por meio da randomização Mendeliana (MR) tornam possível o delicado trabalho de desembaraçar quais proteínas afetaram os resultados adversos de Covid-19, em vez de vice-versa, acrescentaram.

A partir dos determinantes genéticos de 931 proteínas circulantes, a equipe descobriu que o aumento nos níveis de OAS1 foi associado à redução da morte ou ventilação de Covid-19, hospitalização e suscetibilidade em até 14.134 casos de Covid-19 e 1,2 milhão de controles.

Os resultados foram consistentes em múltiplas análises de sensibilidade. Eles começaram a medir os níveis de OAS1 em 504 pacientes com resultados diferentes de Covid-19 e descobriram que níveis aumentados de OAS1 em pacientes pós-infecção estavam associados à proteção contra Covid-19 muito grave, hospitalização e suscetibilidade..

Veja também

+ Carreira da Década - Veja como ingressar na carreira que faltam profissionais, mas sobram vagas
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel