Giro

Ataque contra hospital de Bagram deixa um morto e 60 feridos

Ataque contra hospital de Bagram deixa um morto e 60 feridos

Destruição causada pelo carro-bomba que explodiu em um hospital em construção perto da base dos EUA em Bagram, norte de Cabul - AFP

Um atentado com carro-bomba contra um hospital em construção perto da base americana de Bagram, ao norte de Cabul, matou uma mulher e deixou pelo menos 60 feridos nesta quarta-feira.

“Forças inimigas executaram um ataque contra a base aérea de Bagram esta manhã, apontando contra uma instalação médica em construção e destinada aos afegãos que vivem ao lado da base”, afirma um comunicado da missão da Otan em Cabul, Apoio Resoluto.

O governador do distrito de Bagram, Abdul Shukoor Qudoosi, informou que “uma mulher morreu e mais de 60 civis ficaram feridos” em uma explosão potente que causou danos em muitas casas”.

Shukoor disse que ação foi um ataque suicida executado com um carro-bomba, além da participação de criminosos armados.

As autoridades não confirmaram se os criminosos morreram no tiroteio posterior.

O comandante de polícia de Parwan, Mahfooz Walizada, confirmou a morte de uma mulher e afirmou que mais de 100 pessoas ficaram feridas.

O ataque, que não foi reivindicado até o momento, coincide com a retomada das negociações em Doha entre o governo dos Estados Unidos e os talibãs para tentar alcançar um acordo que resulte na retirada das forças americanas do Afeganistão em troca de garantias por parte dos insurgentes.

O atentado não deixou vítimas entre as forças da coalizão, de acordo com a Otan.

A base de Bagram, controlada pelas forças americanas fica a 60 km de Cabul. O presidente Donald Trump fez uma visita surpresa ao local em 28 de novembro, Dia de Ação de Graças, quando se reuniu com suas tropas e com o presidente afegão, Ashraf Ghani.