Geral

Assassinatos de albinos aumentaram durante a pandemia, alerta ONU

Crédito: Reprodução/Pexels

Pessoas com albinismo assassinadas ou atacadas devido à crença de que o uso das suas partes corporais em poções 'mágicas' pode trazer boa sorte e riqueza (Crédito: Reprodução/Pexels)

Houve um “notável aumento dos casos denunciados de pessoas com albinismo assassinadas ou atacadas devido à crença de que o uso das suas partes corporais em poções ‘mágicas’ pode trazer boa sorte e riqueza”, destacou Ikponwosa Ero, especialista das Nações Unidas.

+ ONU alerta sobre situação ‘terrível’ da covid em Mianmar sob o regime militar

“Tragicamente, a maioria das vítimas foram crianças”, afirmou a especialista, acrescentando que o aumento da pobreza devido à pandemia levou muitas pessoas a recorrerem à bruxaria. Os especialistas da ONU informam as suas conclusões ao órgão mundial, mas não o representam.

O albinismo é uma condição rara, geneticamente herdada e independente de etnia ou gênero. Geralmente causa a falta de pigmentação de melanina no cabelo, pele e olhos, causando vulnerabilidade à exposição ao sol.



A aparência física das pessoas com albinismo é frequentemente alvo de crenças equivocadas e falsos mitos influenciados pela superstição, que fomentam a sua marginalização e exclusão social, segundo a ONU.

Veja também
+ Até 2019, havia mais gente nas prisões do que na bolsa de valores do Brasil
+ Geisy reclama de censura em rede social: “O Instagram tá me perseguindo”
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Nicole Bahls já havia sido alertada sobre infidelidade do ex-marido
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Chef playmate cria receita afrodisíaca para o Dia do Orgasmo
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago