Gestão e Carreiras

Ásia precisará de 240 mil pilotos de avião em 20 anos, afirma a Boeing

O crescimento do mercado é baseado nos pedidos de novas aeronaves para a região; China lidera com demanda para 128 mil comandantes

Ásia precisará de 240 mil pilotos de avião em 20 anos, afirma a Boeing

A expansão da aviação comercial na Ásia-Pacífico demandará a contratação de 240 mil pilotos em duas décadas, afirmou a Boeing. A companhia divulgou nesta terça-feira (28) a projeção do mercado para 2037.

Os demais segmentos profissionais da aviação comercial também terão aumento significativo. Serão necessários ainda 242 mil técnicos em aviação e 317 mil tripulantes de bordo.

A previsão é que até 2037, a região concentre 33% dos comandantes no mundo. Além de 34% de técnicos em aviação e 36% da tripulação.

As estimativas são baseadas nos pedidos de aeronaves para a região. A Boeing afirma que 40% dos aviões produzidos nas próximas duas décadas serão entregues para companhias da Ásia-Pacífico.

A China será o principal destino dos novos profissionais. A demanda será de 128 mil comandantes, 126 mil técnicos de aviação e 147 mil tripulantes. Em seguida está o sudeste asiático, com necessidade de 48 mil comandantes. A região sul terá mercado para 42 mil pilotos.

Somando ao ramo executivo de aviões e helicópteros, a demanda de trabalhadores aumenta. Serão necessários 261 mil pilotos, 257 mil técnicos e 321 mil tripulantes para suprir o mercado da região.

“A forte demanda por pilotos na região continua e esperamos que isso continue pelos próximos anos”, disse Keith Cooper, vice-presidente de treinamento e serviços profissionais da Boeing.

“Através de nossas soluções de treinamento de pilotos estamos ajudando a garantir que uma linha de pilotos esteja pronta para atender à demanda da indústria.”