Finanças

Ásia: bolsas fecham mistas, focando vacina e pressionadas por ações de tecnologia

Crédito: Pexels

Bolsas Asiáticas miram vacina e ações de tecnologia (Crédito: Pexels)

As bolsas asiáticas fecharam sem direção única nesta quarta-feira, 11, com algumas ainda sustentadas pela perspectiva de que surja em breve uma vacina viável contra a covid-19 e outras pressionadas por propostas de regulação da China que derrubaram ações do setor de tecnologia.

O índice acionário japonês Nikkei subiu 1,78% em Tóquio hoje, a 25.349,60 pontos, enquanto o sul-coreano Kospi avançou 1,35% em Seul, a 2.485,87 pontos, em seu oitavo pregão consecutivo de ganhos, e o Taiex registrou alta de 1,38% em Taiwan, a 13.262,19 pontos.

+ Bolsas da Europa mantém tendência de alta após vacina; mercado de olho em Lagarde
+ Bolsa supera 105 mil pontos e fecha no maior nível desde julho

No começo da semana, a Pfizer e a BioNTech anunciaram que sua vacina experimental para o novo coronavírus tem mostrado eficácia superior a 90%. Desde então, a notícia vem ajudando a alimentar o apetite por investimentos considerados mais arriscados, como ações.



Na China, porém, os mercados se enfraqueceram nesta quarta após Pequim colocar propostas em consulta pública para regular o setor de tecnologia. As propostas trazem diretrizes de como a lei antimonopólio chinesa, de 2008, será aplicada a empresas de internet. O governo chinês está preocupado, por exemplo, com práticas como a de oferecer serviços abaixo do preço de custo para eliminar a concorrência.

Principal índice chinês, o Xangai Composto caiu 0,53%, a 3.342,20 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto recuou 1,94%, a 2.263,96 pontos. Em Hong Kong, o Hang Seng cedeu 0,28%, a 26.226,98 pontos, após os gigantes de internet Alibaba e Tencent sofrerem tombos de 9,8% e 7,2%, respectivamente. A queda do Alibaba foi a maior desde que sua ação foi listada em Hong Kong, há cerca de um ano.

O mau humor da área de tecnologia também veio com o fraco desempenho do Nasdaq, que ontem caiu 1,37% em Nova York em meio à desvalorização de “giant techs” americanas que se beneficiam com medidas de confinamento motivadas pela pandemia de coronavírus.

Na Oceania, a expectativa por uma vacina contra a covid-19 e sinais de que a Austrália superou sua segunda onda de infecções pela doença impulsionaram a Bolsa de Sydney. O S&P/ASX 200 avançou 1,72%, a 6.449,70 pontos, atingindo o maior patamar desde o fim de fevereiro, após autoridades australianas anunciarem que o país não registrou novos casos de transmissão local por quatro dias seguidos. (Com informações da Dow Jones Newswires e Associated Press).

Veja também
+ Casamento de Ana Maria Braga chega ao fim após marido maltratar funcionários, diz colunista
+ Conheça a eficácia de cada vacina no combate à Covid-19
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Lázaro Barbosa consegue fugir de novo da polícia após tiroteio
+ Gracyanne Barbosa dança pole dance com novo visual
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Após processar nora, mãe de Medina a acusa de ter destruído sua casa; veja fotos
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Fondue de chocolate com frutas fácil de fazer
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago