Edição nº 1057 16.02 Ver ediçõs anteriores

As vantagens da construção verde

As vantagens da construção verde

Construir de modo sustentável não é bom somente para a imagem das empresas. Financeiramente, é vantajoso. “As boas práticas reduzem substancialmente o risco para os investidores”, afirma Felipe Faria, diretor do Green Building Council (GBC), organização responsável por emitir no País o certificado Leed, que estabelece as melhoras práticas de construção sustentável.

É o que mostra um estudo realizado pela entidade comparando o desempenho de mercado dos empreendimentos comerciais certificados e não certificados. Na capital carioca, em média, o valor de locação por metro quadrado é 24% maior em edifícios com Leed: R$ 146, ante R$ 117. Em São Paulo essa diferença é de 10%.

Na região da avenida Faria Lima, que concentra grandes empresas, porém, a diferença chega a 40%. A taxa de vacância em prédios certificados é 7% menor, no Rio, e 9,5% menor, em São Paulo. Já o valor do condomínio, para quem não segue as normas do GBC, aumenta 12% na capital paulista e 25% no Rio. Isso se deve à maior eficiência das edificações.

Para obter o certificado, é preciso atender a critérios como economia de água e luz, climatização adequada e boa qualidade do ar. Isso pode ser obtido com elevadores inteligentes, painéis solares e materiais mais modernos, por exemplo. Nos dez anos de atuação do GBC no País, mais de 1,2 mil projetos foram registrados, o quarto maior volume do mundo. Desse total, 393 foram certificados.

DIN1005-sustenta2

(Nota publicada na Edição 1005 da Revista Dinheiro)


Mais posts

A força da vitamina c

As vendas de suco de laranja nos Estados Unidos, maior mercado mundial do produto, registravam quedas consecutivas há cinco anos. Então [...]

Vitória quilombola

O Supremo Tribunal Federal (STF) manteve a validade do decreto que regulamenta a demarcação de terras quilombolas. Foi uma grande [...]

Carnaval biodegradável

A empresa Fulpel Group, fabricante de embalagens biodegradáveis, forneceu 100 mil copos para a Pernod Ricard, dona das marcas Absolut, de vodka, e Ballantine’s, de uísque. Os recipientes foram utilizados nos camarotes da empresa no carnaval da Bahia. Com isso, evitou-se que 266 quilos de plástico fossem para o meio ambiente. (Nota publicada na Edição […]

O valor da árvore

A indústria brasileira de base florestal, que inclui os setores de celulose e madeira, fechou 2017 com um saldo positivo de US$ 7,5 [...]

Chile contra a obesidade

O governo chileno está colocando em prática aquela que é considerada a mais rigorosa legislação contra os alimentos que engordam. A [...]
Ver mais
X

Copyright © 2018 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.