Economia

Argentina retoma congelamento de preços; entenda essa velha ferramenta antiinflação

Crédito: Marcelo Camargo / Agência Brasil

Para economistas, congelamento de preços é sem sucesso (Crédito: Marcelo Camargo / Agência Brasil)

Na Argentina, para tentar frear a inflação, o governo do país congela os preços de 1.247 produtos por 90 dias. As empresas de alimentos devem recuar aos preços de 1º de outubro e eles permanecerão inalterados aos consumidores até 7 de janeiro. A expectativa do governo é a estabilização da economia.



Para muitos economistas a medida, que já foi adotada no passado, inclusive no Brasil, continua sem sucesso.

Guardado: Estamos muito focados em 2022, queremos ver inflação na meta em 2022

“Congelamento de preços nunca foi a solução, jamais. Nunca deu certo e nem dará. A medida apenas represa momentaneamente o que vai explodir lá na frente”, disse a economista Elena Landau que foi presidente do Conselho de Administração da Eletrobras e diretora de privatizações do BNDES no governo FHC. Ela classificou a medida como “uma visão errada e incompetente, baseada em políticas intervencionistas”.

“A Argentina já tentou várias vezes e deu errado, o Brasil também. É necessário um plano engenhoso com liderança e bom entendimento de economia”, completa a economista.



“São planos que fogem do normal e quando fracassam causam danos muito graves, diminuindo o padrão de vida das pessoas e o bem-estar social”, afirma Felipe Borilli, economista da fintech Hygia Bank.

Segundo Borilli, os preços têm de ser definidos pelo mercado. As economias mais desenvolvidas têm pouca regulamentação de mercado, por isso são mais livres e têm mais produtividade.

“Uma economia livre é mais próspera. Os planos de congelamento de preços são ineficazes e agravam a inflação. No caso da Argentina, a medida pode ser eficaz em curto prazo, mas vai desestabilizar a economia do país”, conclui.

A Argentina tem a segunda maior inflação (48,4%) entre 20 países analisados pela Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), perdendo apenas para a Venezuela (2.700%). A inflação é global, os preços dos alimentos estão subindo no mundo todo. De acordo com OCDE, no Brasil, a previsão de alta de preços até o final de 2021 é de 7,2%, atrás apenas da Argentina e da Turquia (17,8%).

Em 1986, no Brasil, durante o governo do presidente José Sarney, a inflação chegou a mais de 200% ao mês e foi tomada a mesma medida na tentativa de estabilizar a economia. O plano fracassou em pouco tempo, pois o congelamento gerou uma crise de abastecimento numa economia superaquecida pelo Plano Cruzado.


Veja também
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Vídeo: Motorista deixa carro Tesla no piloto automático e dorme em rodovia de SP
+ Vale-alimentação: entenda o que muda com novas regras para benefício
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Lago Superior: a melhor onda de água doce do mundo?

Tópicos

aumento de preços aumento dos alimentos 2021 Banco Central Banco Central (BC) Banco Central Europeu BC focus Selic julho BC projeção 2021 café carne carne está cara combustíveis juros Comitê de Política Monetária como o BC pesquisa no grupo Focus como se calcula a Selic como se faz a cotação do dólar como se mede a inflação semanal Como se proteger da inflação? congelamento de preços argentina congelamento de preços brasil Copom Copom dólar déficit primário dólar dólar agora dólar bolsonaro dólar cotação dolar hoje dólar política dólar projeção dólar real economista maurício godoi escassez hídrica evergrande dólar expectativa focus expectativas 2021 Banco Central fed dólar FGV focus projeção 2021 fundação getulio vargas grupo Focus ibge inflação alimentos IGP-M significado Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna (IGP-DI) índice inflação alimentos inflação inflação 2020 inflação alimentos inflação alimentos 2020 ibge inflação alimentos 2021 inflação alimentos acumulada 2020 INFLACAO ARENTINA inflação brasil inflação Brasil 2021 inflação calculadora inflação China inflação do brasil inflação dos alimentos no brasil inflação europa inflação FGV inflação Focus inflação hoje 2021 inflação IPC-s acumulado inflação IPC-s julho inflação Ipea inflação mercado inflação preços controlados inflação projeção inflação venezuela IPC-S significado IPCA ipca alimentos 2021 IPCA INFLAÇÃO 2021 ipca significado IPCA-15 recorde Jair Bolsonaro João Branco João Branco espm juros juros futuros juros trégua bolsonaro leite Maurício Godoi mercado projeção 2021 milho o que é grupo Focus O que é inflação e exemplos? o que é ipca? o que é Selic O que significa Selic e qual sua função? OCDE Olli Rehn Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico OVO Paulo Guedes poder de compra por que a taxa de juros subiu? precatórios dólar prévia da inflação IPCA-15 setembro projeção Selic 2021 BC projeção Selic BC quais os maiores vilões da inflação no Brasil qual a diferença entre dólar turismo e comercial qual a influência da política no dólar qual a Selic hoje? Qual a taxa Selic atual? qual cotação dólar usando para e-commerce qual dólar usado em transações comerciais Quando a Selic aumenta? Quanto está a inflação hoje 2021? Quanto está a taxa Selic hoje 2021? quem mede a Inflação no Brasil Relatório Trimestral de Inflação (RTI) Saint Paul Escola de Negócios Selic Banco Central selic significado soja Taxa básica de juros teto da meta