Economia

Argentina cancela congelamento e sobe preço da gasolina

Argentina cancela congelamento e sobe preço da gasolina

(Arquivo) O governo argentino autorizou nesta quarta-feira um aumento de 4% no preço da gasolina, sobre o qual decretou um congelamento em meados de agosto, por 90 dias, como medida para conter a inflação - AFP

O governo argentino autorizou nesta quarta-feira um aumento de 4% no preço da gasolina, sobre o qual decretou um congelamento em meados de agosto, por 90 dias, como medida para conter a inflação.

O Ministério da Fazenda atribuiu a decisão de encerrar a medida anunciada há um mês à “volatilidade internacional do preço do petróleo derivada do ataque sofrido pela infraestrutura de petróleo da Arábia Saudita”, informou um comunicado à imprensa.

Além disso, foi estabelecido um aumento de 5,58% do preço do barril reconhecido aos produtores de petróleo na Argentina.

A alta na segunda-feira do preço do barril do Brent do Mar do Norte de 14% representou a terceira maior variação após 1986 (+15,1%) e 2009 (+16,8%), informou a parte.

De acordo com o portfólio econômico, as circunstâncias internacionais resultam em um aumento de preço que “afeta inevitavelmente a produção, a comercialização e o fornecimento normal de combustíveis” na Argentina.

Em 14 de agosto, o governo do liberal Mauricio Macri anunciou várias medidas, incluindo o congelamento do preço da gasolina por 90 dias, para tentar recuperar a simpatia da classe média e acalmar os mercados, que entraram em colapso após o revés eleitoral que sofreu nas primárias de 11 de agosto.

A inflação argentina está projetada em 55% para este ano, uma das mais altas do mundo.