Economia

Aprovação do texto da previdência impressiona agência de risco Moody’s

A agência de classificação de risco Moody's se surpreendeu com o placar favorável da votação da previdência, mas ressalta agenda de reformas para o crescimento da economia

Aprovação do texto da previdência impressiona agência de risco Moody’s

A aprovação do texto atual da reforma da previdência no primeiro turno de votação na câmara dos deputados surpreendeu desde os próprios políticos até agentes internacionais, que olham para a questão com cautela para definir seus rumos no País. Foi o caso da agência de classificação de risco Moody’s, que segundo a Reuters, se surpreendeu com o placar favorável a reforma da previdência, mas que mesmo com a aprovação acredita que ainda serão necessárias mais mudanças para aumentar o crescimento da economia brasileira.

A previsão de economia com a reforma é de cerca de R$ 1 trilhão em 10 anos, o que supera a expectativa da agência de risco, que trabalhava com contenção de R$ 800 bilhões em uma década. A Moody’s espera que o produto interno bruto brasileiro cresça 1,2% neste ano e 2% em 2020. Em declaração para a Reuters, o analista líder da Moody’s para Brasil, Samar Maziad, ressaltou que para atingir estes patamares serão necessárias outras reformas, mas que a previdência já é suficiente para manter o rating atual do País, que é Ba2, com perspectiva estável.

A votação da reforma da previdência foi interrompida na noite de quarta-feira (10), e foi retomada hoje (11), com a avaliação de diversas mudanças no texto base. Após esta fase, o texto irá para um segundo turno, que em caso de aprovação irá mandar a proposta para o senado, onde também passará por duas rodadas de votação.