Apple põe tecnologia ‘de lado’ para ser Netflix

Apple põe tecnologia ‘de lado’ para ser Netflix

Na segunda-feira 25 a Apple vai deixar de ser (apenas) uma gigante da tecnologia e, simbolicamente, começará a se transformar numa empresa produtora de conteúdo. Os 1.000 lugares do Steve Jobs Theatre, em Cupertino (Califórnia), serão ocupados por diretores de cinema, atores da primeira linha, produtores e tudo o que há de mais hollywoodiano. Eles estarão lá para ouvir o CEO Tim Cook falar do serviço de streaming da empresa, que estreará até o fim do ano. Sim, a Apple começa – de forma tardia, mas em grande estilo – a ser a Netflix, e concorrer com serviços já existentes de Amazon, HBO, Hulu e mais os que chegarão, de Disney e Warner.

Seu investimento já ultrapassa US$ 1 bilhão. Como descreveu o The New York Times, não é a Apple que está chegando a Hollywood, mas Hollywood que está indo para a Apple. A empresa nunca precisou de estrelas antes, quando vivia de vender dispositivos, mas precisa delas agora, quando precisa oferecer conteúdo. Por isso seu cast inclui nomes reluzentes como Jennifer Aniston, Reese Witherspoon, J.J. Abrams e Steven Spielberg. No cardápio haverá mais conteúdo próprio, mas também de terceiros. Foram costuradas parcerias com HBO, Starz e Showtime – nesta semana, o CEO da Netflix, Reed Hastings, disse que não fará parte do serviço da Apple.

(Nota publicada na Edição 1113 da Revista Dinheiro)


Mais posts

Na Inglaterra, o futuro da mobilidade

Há países em que o futuro chega. Tipo, a Inglaterra. Um projeto intitulado Midlands Future Mobility (MFM) vai equipar uma rede de 160km [...]

Top 4, crimes da quarentena

AUXÍLIO VIA CEF Quase para surpresa de ninguém, desde que foi anunciado pelo governo o Auxílio Emergencial de R$ 600 para profissionais [...]

Gorjetas crescem 278%

Até existe um Brasil que funciona e sabe o que é empatia. A plataforma James, que atua em 18 cidades com entregas em menos de uma hora, [...]

Bandidagem na Covid-19

Vamos combinar que o mundo é um lugar polimorfo perverso. Isso significa que suas manifestações de maldade e ladroagem se adaptam e se transformam o tempo todo, o que vale para momento extremos como a da crise provocada pelo novo coronavírus. Segundo Sandro Suffert, CEO da Apura S/A, empresa de segurança cibernética, “cada vez mais […]

Plataforma Kzas zera comissão até junho

Imobilizar patrimônio numa época como a atual é tarefa para quem tem excesso de liquidez. Para dar velocidade ao mercado, a plataforma [...]
Ver mais

Copyright © 2020 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.