Geral

Apple, Nintendo e HP deixam a China em meio incertezas com guerra comercial

A guerra comercial já deu sinais de impacto na economia da China. Na última semana, o país divulgou crescimento de 6,2% no Produto Interno Bruto (PIB) do segundo trimestre de 2019, o mais baixo nos últimos 27 anos

Apple, Nintendo e HP deixam a China em meio incertezas com guerra comercial

A disputa tarifária entre as duas maiores economias do globo se arrasta por mais de um ano e não dá sinais de um desfecho em curto prazo

As incertezas com a guerra comercial entre os Estados Unidos e a China criou um movimento de debandada de grandes grupos do país asiático. Segundo reportagem do Nikkei Asian Review, mais de 50 companhias, como Apple, Nintendo, Dell e HP, estão de saída ou consideram transferir suas unidades de produção para outros centros da Ásia.

A disputa tarifária entre as duas maiores economias do globo se arrasta por mais de um ano e não dá sinais de um desfecho em curto prazo. A guerra comercial já deu sinais de impacto na economia da China. Na última semana, o país divulgou crescimento de 6,2% no Produto Interno Bruto (PIB) do segundo trimestre de 2019, o mais baixo nos últimos 27 anos.

Temendo um novo aumento nas taxas de exportação, a Apple estuda a mudança de até 30% da sua produção para a Índia. A Nintendo também anunciou a transferência de parte da sua unidade para o Vietnã.

“Precisamos de medidas permanentes para evitar o risco de tarifas e sermos elegíveis para aquisições do governo dos EUA”, disse Kiyofumi Kakudo, CEO japonesa Toshiba.

A fuga não inclui apenas empresas estrangeiras. A TCL, uma das principais marcas de eletrônicos da China, já anunciou a transferência da sua linha de televisores para o Vietnã, enquanto a produtora de pneus Sailun Tire está abrindo um novo polo industrial na Tailândia.