Giro

Apple: funcionários usarão câmeras corporais para conter vazamento de informação

Crédito: Reprodução/Unsplash

A Apple já implementou vários sistemas que fazem com que alguns funcionários não tenham acesso ao que outros estão desenvolvendo. (Crédito: Reprodução/Unsplash)

Nos últimos anos, as grandes fabricantes de smartphones não têm conseguido esconder praticamente nada do que estão desenvolvendo para apresentar nos seus eventos. No caso da Apple, quando lançou o iPhone 12, já se conhecia as especificações e muito mais. Quando lançou os AirPods Max já se conhecia o design, os AirTags já eram falados há muito tempo, os Macs com M1 foram alvo de vazamentos antes de serem oficializados e as informações do iPhone 13 já estão espalhadas do mundo. Os vazamentos da Apple são valiosos e a empresa quer travar estas fugas a todo o custo.

Curiosamente, informações deixadas pelo vazamento de Jon Prosser revelam que a Apple obrigará alguns funcionários a usarem câmeras corporais iguais aos policiais, como resposta às fugas de informação.

+ Apple deve anunciar iPhones mais baratos em 2022, diz analista

Tudo o que diz respeito à Apple gera muita curiosidade, cria tendências nos mercados, influência outras marcas e gera um hype que a comunicação social aproveita para ter as pessoas interessadas na tecnologia. Além de atrair quem segue e gosta da marca, os assuntos Apple também atraem os que a odeiam. Portanto, uma fuga de informação é valiosíssima, mas traz problemas à própria empresa.



A Apple já implementou dentro das suas instalações vários sistemas que fazem com que alguns funcionários não tenham acesso ao que outros estão desenvolvendo. Há uma separação intencional para que cada equipe trabalhe sem saber o que outra esta pesquisando.

Agora, a empresa de Cupertino, pela primeira vez, está obrigando alguns dos seus funcionários a usarem câmeras corporais de “nível policial”, semelhantes à câmera n.º 1 da polícia, a Axon Body 2. Eventualmente será o mesmo dispositivo.

Estas medidas começaram a serem implementadas nas últimas semanas, o que pode indicar que existem produtos em fase final, prestes a aparecer e que não devem sair para o exterior antes do tempo.

Embora esta seja a primeira vez que ouvimos falar de esforços tão duros de uma empresa na tentativa de impedir que ocorram fugas de informação, não é o primeiro aviso que a Apple dá aos seus funcionários. Em abril de 2018, a Bloomberg relatou sobre um vazamento de informação que levou a Apple a enviar um memorando aos seus funcionários indicando que tal prática vai contra as regras da empresa.

Veja também
+ Como podcasts podem ajudar na educação financeira do brasileiro
+ Mistério: mulher descobre que não é a mãe biológica de seus próprios filhos
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Chef playmate cria receita afrodisíaca para o Dia do Orgasmo
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Veja quanto custa comer nos restaurantes dos jurados do MasterChef
+ Leilão de carros e motos tem desde Kombi a Nissan Frontier 0km