Coluna

Aplicativo 99 tornou-se o primeiro unicórnio brasileiro?

Aplicativo 99 tornou-se o primeiro unicórnio brasileiro?

Unicórnio é o jargão dos investidores de internet para se referir às startups bilionárias. A 99 pode ser a primeira a valer mais de US$ 1 bilhão no Brasil

O aporte de US$ 100 milhões realizado pelo fundo japonês SoftBank, em 24 de maio, avaliou a 99 em mais de US$ 1 bilhão, o que faria dela o primeiro unicórnio brasileiro, jargão utilizado pelo setor para as startups bilionárias.



É o que acreditam investidores com quem o blog BASTIDORES DAS EMPRESAS conversou nesta semana. Procurada, a 99 não confirmou a avaliação, alegando que essa informação é estratégica.

Há vários motivos que levam esses investidores a acreditar nessa avaliação. Uma delas é o porte dos fundos que investiram na 99. Eles, geralmente, alocam recursos em startups bilionárias.

O SoftBank, a Riverwood Capital e a Didi Chuxing aportaram somados US$ 200 milhões neste ano na 99. No total, o aplicativo que concorre com o Uber no Brasil já levantou US$ 240 milhões. Seus investidores incluem ainda a Tiger Global e a Monashees.

Outro motivo para acreditar que a 99 tornou-se um unicórnio é matemático. O Uber vale US$ 68 bilhões, segundo as estimativas mais recentes. “Se a 99 for avaliada em 3% do valor do Uber, isso daria US$ 2 bilhões”, diz um dos executivos de um fundo com quem falou o blog BASTIDORES DAS EMPRESAS. “Não tenho dúvida que ela já vale bem mais do que US$ 1 bilhão.”



Soma-se a essa análise, o tamanho do mercado brasileiro, que é o quinto maior do mundo para aplicativos de transporte. As cidades de São Paulo e do Rio de Janeiro, por exemplo, estão entre as cinco mais importantes para o Uber. Não resta dúvida que se trata de um mercado atraente, independentemente da situação política e econômica pela qual passa atualmente o Brasil.

Desde que recebeu os recursos, a 99 está apostando pesado no seu serviço POP, que concorre com o Uber. Segundo apurou o blog BASTIDORES DAS EMPRESAS, a participação do POP nas corridas da 99 em São Paulo já é de 54%, superando os táxis.

Os recursos do SoftBank vão ajudar a turbinar ainda mais o POP em sua disputa particular com o Uber. No começo do ano, o “Uber da 99” estava apenas em São Paulo, onde contava com cinco mil motoristas. Atualmente, além da capital paulista, ele chegou ao Rio de Janeiro. Até o fim do ano, o plano é estar em mais dez cidades, totalizando 12 municípios.

No momento, a 99 conta com 30 mil motoristas em São Paulo e Rio de Janeiro. Esse número tem crescido por conta da taxa cobrada pela 99. Enquanto o Uber fica com 25% de cada corrida, o POP cobra apenas 17%.

Muitos motoristas com quem o blog BASTIDORES DAS EMPRESAS conversou nos últimos dias atuam para os dois aplicativos. Mas, cada vez mais, eles têm preferido o POP.

Com os milhões recebidos dos fundos de investimento, a 99 tem distribuído uma grande quantidade de vouchers e feito promoções constantes, com descontos atraentes aos consumidores.

A briga com o Uber, ao que tudo indica, vai ficar ainda mais acelerada.


Veja também
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Vídeo: Motorista deixa carro Tesla no piloto automático e dorme em rodovia de SP
+ Vale-alimentação: entenda o que muda com novas regras para benefício
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Lago Superior: a melhor onda de água doce do mundo?