Semanal

Apertem os cintos, a corrida populista está só começando

Crédito: Wilson Dias/Agência Brasil

Bolsonaro, sem qualquer dúvida, vai para o tudo ou nada para tentar sua cada vez mais improvável reeleição (Crédito: Wilson Dias/Agência Brasil)

A disputa pela presidência em 2022 promete ser quente. A polarização entre o presidente Jair Bolsonaro e Lula da Silva deve ganhar elementos novos com a provável candidatura de Sergio Moro – além de uma quarta, quinta ou sexta via. Apesar de ser imprevisível, existem coisas bem previsíveis na corrida eleitoral que se aproxima. No campo econômico, a mais certa dela é o avanço do populismo. Bolsonaro, sem qualquer dúvida, vai para o tudo ou nada para tentar sua cada vez mais improvável reeleição.



+ Índice de Equidade Racial Empresarial mostra queda do número de negros em Conselhos de Administração

Os sinais desse movimento já estão claros e, infelizmente, deixarão estragos para a economia e para o ambiente de negócios. A decisão de turbinar programas sociais para tentar se reeleger em 2022 deflagrou uma onda negativa no mercado e gerou mais dúvidas sobre o futuro das contas públicas. O presidente e seus aliados no Parlamento resolveram bancar o Auxílio Brasil com benefício de R$ 400. O valor surpreendeu, já que o próprio Bolsonaro havia aceitado R$ 300. Com o novo valor, serão gastos R$ 90 bilhões em benefícios sociais, dos quais R$ 30 bilhões vão ultrapassar o teto de gastos. Fica bem claro porque, a cada nova manobra do governo, a Bolsa cai e o dólar sobe.

Um dos mais recentes sinais desse movimento populista partiu de Bolsonaro ao afirmar que irá determinar ao ministro de Minas e Energia (MME), Bento Albuquerque, que revogue já no mês de novembro a bandeira de escassez hídrica da conta de luz. A bandeira tarifária de escassez hídrica foi criada no fim de agosto pelo governo e pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Ainda mais agressiva que a vermelha 2, ela vinha sendo aplicada e adiciona R$ 14,20 às faturas para cada 100 kW/h consumidos.

O grande problema da declaração do presidente é que dados técnicos do setor elétrico e do próprio MME comprovam que a tarifa de escassez hídrica não está sendo suficiente para arcar com os gastos extras de geração de energia térmica, para compensar a falta de chuvas. Com a fala populista, o presidente contrata mais incerteza para o setor elétrico e afasta investidores. Isso deve agravar ainda mais a situação de escassez hídrica em 2022.

+ O economista Paulo Gala revela os caminhos para investir bem em 2022



Novas medidas virão. A intensidade e o impacto serão proporcionais à queda de popularidade do governo. Quanto mais perto da eleição, mais Medidas Provisórias e decretos sairão das canetas Bic que custam preço de Montblanc para o eleitor. Com isso, não há como prever um cenário positivo para 2022. A taxa de câmbio no Brasil deve seguir pressionada, perto dos atuais R$ 5,50. Os juros continuarão em alta. A inflação não vai dar trégua. O fluxo de capital do País seguirá em queda, algo próximo a US$ 55 bilhões – muito abaixo da média histórica, de US$ 70 bilhões. O PIB vai continuar achatado. Se crescer 1% em 2022 estará mais do que bom. Apertem os cintos, a corrida populista está só começando.


Saiba mais
+ SP: Homem morre em pé, encostado em carro, e cena assusta moradores no litoral
+ Um gêmeo se tornou vegano, o outro comeu carne. Confira o resultado
+ Reencarnação na história: uma crença antiquíssima
+ Andressa Urach pede dinheiro na internet: ‘Me ajudem a pagar a fatura do meu cartão’
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ CNH: veja o que você precisa saber para a solicitação e renovação
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ O que se sabe sobre a flurona?
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ IPVA 2022 SP: veja como consultar e pagar o imposto

Tópicos

7 de setembro ação no senado Alexandre de Moraes ameaças apagão Arthur Lira Bolsa Família Bolsnaro Bolsonaro Bolsonaro cometeu crime? bolsonaro coronavírus bolsonaro covid Bolsonaro Declarações Falsas bolsonaro desmandos economia Bolsonaro fakenews bolsonaro foi preso? bolsonaro guedes voz economia bolsonaro hoje Bolsonaro STF bolsonaro twitter bolsonaro veta fundo eleitoral Câmara dos Deputados Carlos Bolsonaro Charlatanismo coligações confederações partidárias Congresso Nacional CPI da Covid cpi da covid ao vivo cpi da covid ao vivo agora cpi da covid ao vivo hoje cpi da covid ao vivo youtube CPI da Covid hoje cpi da covid programação crise elétrica crise hídrica dados declaração de Bolsonaro hoje declarações falsas bolsonaro Democracia depoimento de Bolsonaro Energia elétrica fake news governadores imposto de renda indiciamento investigação IR Jair Bolsonaro Jair Bolsonaro filhos jair bolsonaro idade Jair Bolsonaro partido Jair Bolsonaro religião Lei de Acesso à Informação lei de segurança nacional live bolsonaro live de bolsonaro hoje ao vivo lockdown LSN Luís Roberto Barroso Lula maior motociata do brasil manifestação Michelle Bolsonaro ministros do stf Nível de hidrelétricas ONS Operador Nacional do Sistema Elétrico pandemia covid-19 populismo reeleição reforma eleitoral reforma política reforma tributária Renan Calheiros Reservatórios Roberto Jefferson Rodrigo Pacheco Senado Federal Sérgio Moro STF vazamento voto impresso