Ciência

Anvisa prorroga validade de vacinas da Janssen; lote não chega terça-feira ao país

Crédito: Piroschka van de Wouw/Reuters

Fachada de sede da Janssen em Leiden, na Holanda (Crédito: Piroschka van de Wouw/Reuters)

BRASÍLIA (Reuters) – A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou nesta segunda-feira a prorrogação da validade da vacina contra Covid-19 da farmacêutica Janssen, subsidiária da Johnson & Johnson, para quatro meses e meio e não mais em três meses como originalmente.

Mais cedo, o Ministério da Saúde havia informado que o lote de 3 milhões de doses do imunizante da Janssen não chegará mais ao país na terça-feira, como estava previsto e foi anunciado pelo próprio ministro Marcelo Queiroga no sábado.

+ Covid-19: Janssen adia entrega de 3 milhões de vacinas

A diretoria da Anvisa aprovou a extensão do prazo de validade da vacina da Janssen sob condições de armazenamento de 2° a 8° C, atendendo a um pedido apresentado no dia 10 de junho de 2021.



“A aprovação foi baseada em uma criteriosa avaliação dos dados de qualidade dos estudos que demonstrou que a vacina tende a se manter estável pelo período (4,5 meses) bem como considerou decisão da Agência Norte-americana (Food and Drug Administration – US FDA), que também aprovou a referida alteração em 10 de junho de 2021”, disse.

“No Brasil, a vacina da Janssen está autorizada para uso emergencial desde 31 de março de 2021. Esta vacina é a única aprovada pela Anvisa em dose única, e quando armazenada entre temperaturas de -25°C e -15° C, possui prazo de validade de 24 meses, a partir da data de fabricação”, completou.

ATRASO

Em comunicado mais cedo, o Ministério da Saúde reconheceu o adiamento no envio da vacina da Janssen. A pasta disse que aguardava “confirmação da data por parte do laboratório, mas a expectativa é de que as doses cheguem ainda esta semana ao país em três remessas”, não mais em um lote só, como também havia sido anunciado inicialmente.

No sábado, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, havia dito que esse lote de imunizantes chegaria ao Brasil vindo dos Estados Unidos na terça-feira e que iria ser aplicado apenas nas capitais do país.

O ministro havia feito o anúncio após a agência reguladora dos Estados Unidos Food and Drugs Administration (FDA) autorizar a vinda das doses ao Brasil e ampliar a validade dos imunizantes de 27 de junho para 8 de agosto.

A vacina da Janssen, que ao contrário da maioria dos imunizantes contra Covid-19 é aplicada em dose única, já teve seu registro aprovado para uso emergencial pela Anvisa e o governo fechou acordo para comprar 38 milhões de doses. Contudo, até o momento, nenhum delas chegou ao país.

 

(Reportagem de Ricardo Brito)

tagreuters.com2021binary_LYNXNPEH5D0XW-BASEIMAGE

Veja também
+ Até 2019, havia mais gente nas prisões do que na bolsa de valores do Brasil
+ Geisy reclama de censura em rede social: “O Instagram tá me perseguindo”
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Nicole Bahls já havia sido alertada sobre infidelidade do ex-marido
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Chef playmate cria receita afrodisíaca para o Dia do Orgasmo
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago