Giro

Anvisa autoriza importação de matéria-prima para vacina feita pelo Butantan

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) liberou, nesta quarta-feira, 28, a importação da matéria-prima necessária para fabricação das primeiras doses da vacina que está sendo desenvolvida pela parceria entre o laboratório chinês Sinovac e o Instituto Butantã.

A permissão é para a importação de 120 bulks (ou bolsas) com 200 litros cada, contendo formulado em granel de vacina adsorvida Covid-19 (inativa), fabricada por Sinovac.

Em nota, a agência ressaltou que não existem ainda vacinas autorizadas no Brasil e que “os estudos ainda estão em andamento e não existe previsão de data para a vacinação”, além de definir condições para a importação excepcional do produto.

o Instituo Butantã apresentará um termo de responsabilidade se comprometendo com a adoção de todas medidas relativas à biossegurança em todas as etapas (transporte, armazenamento, guarda, manipulação e produção), bem como com as boas práticas de fabricação e controle estabelecidas na legislação brasileira. Também se comprometerá em disponibilizar o produto para uso na população somente após regularizado pela Anvisa.

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel