Economia

ANTT: política de frete deve ter barreiras para garantir benefício a caminhoneiro

A política de frete mínimo, quando criada, deve ter barreiras à entrada e à saída para garantir que o benefício vá para o caminhoneiro autônomo e não às empresas transportadoras. A sugestão foi feita nesta terça-feira, 3, pelo diretor da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) Marcelo Vinaud Prado, em audiência pública no Congresso Nacional que discute a Medida Provisória 832, que estabelece os preços mínimos do frete rodoviário.



Vinaud deu como exemplo o Pro Caminhoneiro, um programa criado no governo de Luiz Inácio Lula da Silva para financiar a compra de caminhões a juros baixos pelo BNDES.

O resultado, disse ele, foi que empresas conseguiram acessar as linhas e os caminhoneiros autônomos, que muitas vezes não conseguiram atender aos requisitos do banco para obter o empréstimo, ficaram de fora do programa.

No máximo, eles conseguiram comprar os veículos velhos das transportadoras e hoje pagam juros mais elevados que os do BNDES.




Veja também
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Vídeo: Motorista deixa carro Tesla no piloto automático e dorme em rodovia de SP
+ Vale-alimentação: entenda o que muda com novas regras para benefício
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Lago Superior: a melhor onda de água doce do mundo?