Investidores

Ano novo, carro zero

Expectativa da Anfavea é de crescimento de 9,4% no número de licenciamentos para 2020, voltando à marca de 3 milhões de veículos.

Crédito: Istock

O crédito para compra de veículos foi o que mais cresceu em 2019 entre todas as modalidades de financiamento, tanto para empresas como para pessoas físicas. De janeiro a novembro, o estoque desse tipo de crédito para pessoas jurídicas, por exemplo, teve expressiva alta de 71%. Em 12 meses, o crescimento foi de 80%, a R$ 47,8 bilhões. Esse volume, que é uma parte do todo, está relacionado ao melhor ano de vendas de veículos – 2,79 milhões de unidades licenciadas em 2019 –, ante o recorde de 3,5 milhões em 2014. Para 2020, a expectativa é de que o setor retome a marca de 3 milhões de licenciamentos no País, uma alta de 9,4% sobre o exercício anterior.

No mercado brasileiro, a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) anunciou que a produção de veículos encolheu 25% em dezembro, mas conservou uma expansão de 2,3% em 2019. Já as vendas de veículos cresceram 8,4% em dezembro e subiram 8,6% em todo o ano passado. Ao mesmo tempo, as exportações de veículos encolheram 31,9% no exercício, principalmente por causa da crise na vizinha Argentina.

Cenário favorável Alexandre Gil, da Safra Financeira, aponta que o ambiente está propício para a realização de mais negócios. (Crédito:EgBeto Nogueira/imafotogaleria)

Os fatores econômicos, como taxa de juros menores e a queda nos índices de inadimplência e de desemprego, refletiram, diretamente, no aumento da confiança do consumidor e, também, do empresário brasileiro. Mas há uma mudança no comportamento de quem compra o carro financiado: a intenção é usá-lo como instrumento de trabalho, uma alternativa que muitas pessoas adotam como complemento de renda – ser motorista de aplicativo.

Os dados da B3 apontam que, em novembro do ano passado, as vendas financiadas de veículos somaram 526 mil unidades, entre novos e usados, incluindo autos leves, motos e pesados. Esse número representa um aumento de 8,7% em relação a novembro de 2018. Desse total, 187,9 mil representaram veículos novos – 4,6% a mais do que em novembro do ano anterior – e 338,1 mil, de usados, alta de 11,1% na mesma base de comparação.

As facilidades para a aquisição de um carro estão concentradas nas opções digitais. Atualmente, aplicativos, plataformas e sites, além de calcular e indicar as melhores taxas, conseguem até dar entrada na documentação, acabando com toda a burocracia que existia no caminho.

FINANCEIRAS Rodnei Bernardino de Souza, diretor do Itaú Unibanco, atribui o resultado de 30% a mais no número de concessões de negócios para o financiamento de automóveis em 2019 às ferramentas digitais. “O lojista consegue encontrar a melhor taxa para o perfil do cliente e o correntista recebe o crédito pré-aprovado no mesmo dia graças aos aplicativos e a tecnologia. A aquisição ficou mais rápida, direta e certeira”, conclui.

O resultado positivo é confirmado também pelo Banco Pan que enquanto o mercado de financiamento de usados cresceu 15%, o Banco fechou 2019 com alta de 30% nos negócios. “Ano passado passamos de 6 para 15 mil lojas parceiras facilitando a aquisição do carro para as classes C, D e E da população. As motocicletas tiveram um impacto forte também: a cada 5 motos financiadas em loja, uma é pelo Banco Pan”, afirma Alex Sander Moreira, diretor comercial do Banco Pan.

Para a Caixa Econômica Federal (CEF), a concessão de crédito para financiamento de automóveis para pessoas físicas ficou praticamente estável, com crescimento de 0,8% em relação ao ano anterior. A instituição acredita que, com o otimismo das distribuidoras de veículos, há também uma perspectiva de crescimento dos negócios. Para este ano, a CEF prevê o lançamento de um novo canal para contratação de crédito para o financiamento de automóveis, por meio de ferramentas mobile, com as quais os clientes poderão simular e contratar o financiamento de veículos novos, seminovos e usados.

No ano passado, a Safra Financeira apresentou crescimento importante de 33% em concessão de financiamento para pessoa física. “Nos últimos 5 anos, o Safra aumentou em 260% a carteira de financiamento de veículos. Para 2020, esperamos crescer ainda mais. Com um cenário econômico andando de maneira favorável, a tendência é que o consumidor feche o negócio”, diz o head da Safra Financeira, Alexandre Gil.

Para o departamento de financiamento de veículos do Bradesco, o mercado começou a andar em 2018 e 2019. As melhores perspectivas na economia injetaram confiança para os negócios com a pessoa física. “Com a baixa dos juros, o movimento é positivo para o mercado de bens duráveis. Estamos otimistas e acreditamos que 2020 vai superar um dígito no crescimento de financiamento”, destaca Leandro Diniz, diretor de financiamentos do Bradesco.