Política

Anistia elogia decisão de levar a júri popular acusados de matar Marielle

A Anistia Internacional, entidade internacional de defesa dos direitos humanos, manifestou-se nesta terça-feira, 10, no Brasil sobre a decisão judicial de levar a júri popular Ronnie Lessa e Élcio Queiroz, os dois acusados de matar a vereadora Marielle Franco e o motorista Anderson Gomes, em 14 de março de 2018.

“É importante ver que o processo está caminhando. A decisão sobre o júri popular indica que a tese do Ministério Público do Rio de Janeiro sobre a responsabilidade dos dois acusados foi aceita”, afirmou a diretora executiva da Anistia Internacional Brasil, Jurema Werneck.

“Há ainda outros passos, e a Anistia Internacional demanda que eles sejam submetidos a julgamentos justos, transparentes, imparciais e céleres, que respeitem as diretrizes internacionais de direitos humanos”, seguiu Jurema, que cobrou o esclarecimento dos aspectos ainda obscuros do caso.

“Às vésperas deste terrível crime completar dois anos, reforçamos que o caso só estará completamente solucionado quando todos os envolvidos tiverem sido identificados e levados à justiça. E quando se esclarecerem suas motivações. Por isso, seguimos e seguiremos perguntando: Quem mandou matar Marielle, e por quê?”, questionou.



Veja também
+ Até 2019, havia mais gente nas prisões do que na bolsa de valores do Brasil
+ Geisy reclama de censura em rede social: “O Instagram tá me perseguindo”
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Nicole Bahls já havia sido alertada sobre infidelidade do ex-marido
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Chef playmate cria receita afrodisíaca para o Dia do Orgasmo
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago