Economia

Aneel analisa resultado de leilão emergencial para garantir fornecimento de energia

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) realizará reunião extraordinária na próxima sexta-feira, 5, às 17h30, para analisar o resultado do leilão emergencial realizado para garantir o fornecimento de energia elétrica em meio à crise hídrica. O certame foi realizado em 25 de outubro e contratou 14 usinas termelétricas a gás natural, duas usinas fotovoltaicas em Rondônia e uma térmica a biomassa em Mato Grosso.



As usinas térmicas contratadas estão localizadas nos Estados do Paraná, Santa Catarina, Espírito Santo, Mato Grosso do Sul, Rondônia, Rio de Janeiro e São Paulo. Não houve demanda para térmicas a diesel ou óleo combustível.

A possibilidade de realizar um processo simplificado para contratar reserva de capacidade para enfrentamento da crise hídrica está prevista na Medida Provisória 1.055/2021. A recomendação foi feita pelo Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) e ratificada pela Câmara de Regras Excepcionais para Gestão Hidroenergética (Creg) em setembro. Os custos das contratações serão rateados entre todos os usuários de energia, incluindo os que atuam no mercado livre.


Saiba mais
+ SP: Homem morre em pé, encostado em carro, e cena assusta moradores no litoral
+ Um gêmeo se tornou vegano, o outro comeu carne. Confira o resultado
+ Reencarnação na história: uma crença antiquíssima
+ Andressa Urach pede dinheiro na internet: ‘Me ajudem a pagar a fatura do meu cartão’
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ CNH: veja o que você precisa saber para a solicitação e renovação
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ O que se sabe sobre a flurona?
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ IPVA 2022 SP: veja como consultar e pagar o imposto

+ O economista Paulo Gala revela os caminhos para investir bem em 2022