Economia

Anbima: volume de emissões de empresas cresce 139% no 1º tri para R$ 52,228 bi

O volume de emissões pelas companhias brasileiras no primeiro trimestre do ano subiu 139% em relação ao observado no mesmo período do ano passado, para R$ 52,228 bilhões, conforme dados divulgados nesta segunda-feira, 10, pela Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima). Em número de operações, no entanto, houve queda de 21%, para 83 transações, que incluem renda fixa no mercado externo e interno e operações de renda variável.

O volume de ofertas nos três primeiros meses do ano, segundo a entidade, foi o maior desde 2015. Para a Anbima, as condições do mercado se mostram favoráveis para o crescimento das emissões de renda variável. Do total de R$ 52,228 bilhões, R$ 31,603 bilhões foram emissões no mercado externo, R$ 12,626 bilhões de renda fixa no mercado doméstico e R$ 7,998 bilhões em operações de renda variável.

Em relação ao mercado doméstico, a Anbima destaca que a expectativa é de melhora moderada para as emissões de debêntures incentivadas. Das operações de debêntures no primeiro trimestre do ano, 58,1% tiveram os recursos destinados ao refinanciamento do passivo e 19,5%, para capital de giro.

A participação das debêntures no mercado de renda fixa foi de 77%. Os Certificados de Recebíveis Agrícolas (CRAs) têm apresentado crescimento, segundo a Anbima, e somaram R$ 1,322 bilhão no primeiro trimestre.

Veja também

+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos

+Conheça os 42 anos de história da picape Mitsubishi L200

+ Remédio barato acelera recuperação de pacientes com covid-19

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Avaliação: Chevrolet S10 2021 evoluiu mais do que parece

+ Grosseria de jurados do MasterChef Brasil é alvo de críticas

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?