Negócios

Anbima: Expansão de CDB diminui ritmo em julho e atinge R$ 26,72 bilhões

Depois de meses seguidos de forte crescimento no primeiro semestre do ano, a expansão do estoque de certificados de depósito bancários (CDBs) diminuiu o ritmo em julho, conforme dados do boletim mensal divulgado pela Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima). O estoque de CDBs teve um aumento de R$ 26,72 bilhões em julho, depois de ter crescido R$ 55,6 bilhões em junho; R$ 68,7 bilhões em maio e R$ 114 bilhões em abril.

“A desaceleração do crescimento está alinhada com nossa visão de cenário menos incerto e, portanto, menor busca por ativos mais conservadores”, relata Camilla Dolle, analista de renda fixa da XP Investimentos. Em entrevista ao Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado, sobre seu relatório de renda fixa para o mês de agosto, Dolle também comentou que enquanto o estoque de letras de crédito imobiliário e do agronegócio (LCI e LCA) recuou em julho, houve expansão de certificados de recebíveis imobiliários e do agronegócio (CRI e CRA). “Vemos ativos para financiamento de atividades do agronegócio em destaque tanto em emissões bancárias quanto de crédito privado”, completa a analista.

De acordo com os dados divulgados de renda fixa pela Anbima, o estoque de CRI teve aumento de R$ 1,3 bilhão no mês passado, de R$ 76,888 bilhões em junho para R$ 78,193 bilhões em julho. Já o estoque de CRA avançou R$ 2,4 bilhões, de R$ 43,148 bilhões para R$ 45,688 bilhões.

O boletim de mercado de capitais da Anbima mostrou que as emissões de CRA alcançaram volume de R$ 2,771 bilhões em julho, ante R$ 2,812 bilhões em junho, queda 1,45% de um mês para o outro. Já em CRI, as emissões atingiram R$ 1,141 bilhão em julho, alta de 47% sobre o volume de R$ 774 milhões emitido em junho.

Na comparação entre iguais períodos, as emissões de CRA cresceram 73% sobre o volume emitido de R$ 1,595 bilhão em julho de 2019. Já as emissões de CRI ficaram 42,3% abaixo do volume captado de R$ 1,979 bilhão em julho do ano passado.

Na ponta contrária, o volume em LCI caiu de R$ 132,29 bilhões em junho para R$ 129,36 bilhões em julho; ao passo que o estoque em LCA recuou de R$ 159,26 bilhões para R$ 157,86 bilhões no mesmo período de comparação.

Veja também

+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos

+Conheça os 42 anos de história da picape Mitsubishi L200

+ Remédio barato acelera recuperação de pacientes com covid-19

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Avaliação: Chevrolet S10 2021 evoluiu mais do que parece

+ Grosseria de jurados do MasterChef Brasil é alvo de críticas

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?