Economia

Ambev tem aumento de 2,9% no volume vendido de cerveja no Brasil no 2º trimestre

A Ambev registrou aumento no volume vendido de cerveja no Brasil no segundo trimestre de 2019, chegando a 18,25 milhões de hectolitros, 2,9% a mais que o reportado entre abril e junho do ano passado. Houve também aumento de 6,7% na receita líquida, para R$ 5,296 bilhões. Com isso, a receita líquida por hectolitro (ROL/hl) subiu 3,7%, em linha com a inflação do período, para R$ 290,3.

Apesar desse aumento, o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) de Cerveja Brasil no segundo trimestre caiu 8,5% na comparação anual, para R$ 1,983 bilhão, com contração da margem Ebitda de 6,2 pontos porcentuais, para 37,5%.

A Ambev voltou a reportar aumento do custo do produto vendido (CPV) que, segundo a companhia, sofreu impacto do câmbio e dos preços das commodities, especialmente alumínio e cevada.

Nos comentários da administração sobre a estratégia no Brasil, a companhia cita que o segmento das cervejas premium continua mostrando resultados “animadores”, com as marcas globais Budweiser, Stella Artois e Corona crescendo dois dígitos em conjunto no segundo trimestre.

Já no segmento core, a Ambev apontou que a Brahma passa por um “forte momentum”, reforçado pelo reality show digital “O Próximo Número Um”, produzido em parceria com o Villa Mix. A marca também fez campanha com a jogadora Marta, da seleção brasileira, durante a Copa do Mundo de futebol feminino.

No caso da Skol, a Ambev ressaltou os resultados da campanha da família Skol e a expansão nacional da Skol Puro Malte, lançada durante o carnaval.

Primeiro semestre

O volume de cerveja vendido no Brasil nos seis primeiros meses de 2019 subiu 7,2%, para 39,25 milhões de hectolitros. A receita líquida cresceu 11,2%, para R$ 11,429 bilhões, levando a ROL/hl para R$ 291,2, alta de 3,7%. Já o Ebitda do semestre de Cerveja Brasil recuou 1,1%, para R$ 4,561 bilhões.