Giro

Amazon Prime Day: 8 dicas para comprar certo nos 2 dias de ofertas da varejista online

Crédito: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Amazon Prime Day: compras online pede atenção em vários aspectos (Crédito: Marcello Casal Jr./Agência Brasil)

A Amazon realiza hoje (13) e amanhã (14) seu Prime Day, a data promocional mais importante do ano. São ofertas com descontos polpudos (quando se consegue chegar a tempo antes de acabar os estoques). A correria é geral, assim como acontece com outras datas que vêm a seguir no final de ano. Tirando o Natal (presentes em geral) e o próprio Ano Novo (roupas, alimentação, bebidas etc.), há ainda a Black Friday (27 de novembro), data que promete promoções acachapantes e que leva multidões ao varejo e aos e-commerces, e muitas outros (Casas Bahia, Açaí…).

São datas turbulentas, quer nas lojas presenciais quer no e-commerce. E quer no tránsito também.

Um levantamento realizado pelo Procon-SP sobre a Black Friday de 2018 apontou que a maquiagem de desconto foi o principal problema reclamado pelos compradores com 145 denúncias (30,33%), segundo o R7. Os outros foram: produto/serviço oferecido não disponível (19,87%), mudança de preço ao finalizar a compra (18,20%), pedido cancelado pela empresa após finalização da compra (16,53%), site intermitente (6,69%) e sites que não permitem pagamento via boleto bancário ou débito em conta (1,67%). Isso dá uma ideia do que você pode encontrar pela frente nas próximas semanas.

Você está preparado?

Você sabe segurar o ímpeto e não ir com muita sede ao pote? Ou sempre compra coisas que não precisa? Mais importante: consegue saber com precisão se há desconto de fato nos produtos?



Para garantir um voo de cruzeiro nas compras do Amazon Prime Day e de final de ano, montamos um guia de dicas que vai ajudar você a não cair em ciladas nas compras online (e presenciais).

Vamos lá?

1) Faça uma lista: é fácil sentir-se pressionado a comprar coisas de que não precisa. Um tapete novo? Um gadget? um sofá? Não importa o que seja, monte uma lista baseado em necessidades. Você vai ter menos risco de ser arrastado pelo canto da sereia mercadológica.

2) Veja se não é “a metade do dobro”: lojas faltam com a verdade – sim, e em muitos casos. Lojas aumentam o preço em período pré data promocional e depois dão desconto correspondente ao aumento. Aquele anúncio de “50% de desconto” pode ser apenas o preço normal ou talvez algo levemente abaixo do valor normal. Utilize rastreadores de preços e acompanhe os produtos que pretende comprar antes da data.

3) Cuide com as ofertas relâmpago: elas podem induzir você a comprar o que nunca pensou em ter. São promoções de curtíssima duração (muito menos de um dia), e em geral oferecem pouca quantidade do mesmo item. Ou seja, é uma forma eficiente de atrair o consumidor para a loja/e-commerce. Os descontos até podem ser reais, mas a razão de existir desse tipo de promoção é provocar sua impulsividade. Você compra porque está num jogo, quer chegar na frente do concorrente, não quer perder a oportunidade… E às vezes nem sabe bem o que está comprando. Se você é familiarizado com e-commerces chineses, por exemplo, já deve estar vacinado: promoções relâmpago são moeda corrente.

+ Suspeita de origem racista faz comércio discutir uso do termo Black Friday 

+ 11 dicas de como tirar proveito do Pix na Black Friday

4) Compre de forma segura e inteligente: desconfie se o preço for muito bom para ser verdade, se a marca do produto é desconhecida, se não há muitos comentários sobre o produto ou a se está diante de um vendedor novo. E, claro, se a classificação online for baixa, nem caia na armadilha do preço.

5) Aproveite cupons de desconto: sempre há empresas que oferecem cupons de desconto ou cashbacks, no site e em redes sociais.

6) Saiba fugir de sites falsos: muitas vezes as páginas são idênticas às originais. Há portais na internet que denunciam sites falsos. Antes do dia 27 de novembro, dê uma voltinha neles.

7) Pergunte sempre sobre o frete antes de comprar: o preço da entrega pode não compensar. Então talvez valha a pena retirar em uma loja física. Ou desistir da compra.

8) Fique atento à entrega: Muitas ofertas e vendas realizadas não são cumpridas. Isso porque muitas lojas fazem um “balão de ensaio” sobre determinado produto e às vezes erram na análise da procura, e esvaziam os estoques antes de “pararem” de vender. Por isso, há prazos de entrega que acabam muito mais longos do que o prometido (até a empresa refazer o estoque). Isso quando não há o cancelamento da venda. E, se você tiver muita sorte, receber o diheiro de volta.

Veja também
+ Até 2019, havia mais gente nas prisões do que na bolsa de valores do Brasil
+ Geisy reclama de censura em rede social: “O Instagram tá me perseguindo”
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Nicole Bahls já havia sido alertada sobre infidelidade do ex-marido
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Chef playmate cria receita afrodisíaca para o Dia do Orgasmo
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago