Edição nº 1125 14.06 Ver ediçõs anteriores

Alta do dólar: a culpa é dos EUA ou do Brasil?

Nesta edição do “Descomplicando a Economia”, da TV Dinheiro, nós analisamos os fatores que estão impulsionando o dólar. Nos Estados Unidos, há uma expectativa de que o Federal Reserve (Banco Central) eleve os juros numa intensidade maior do que a prevista pelos analistas do mercado financeiro. Isso pode ocorrer por causa do superaquecimento da economia provocado pela gestão populista de Donald Trump.

No entanto, é ano eleitoral no Brasil e o risco político tende a gerar muitas especulações no mercado de câmbio. Eis a pergunta de um trilhão de dólares: é a hora de comprar dólar? Acompanhe o vídeo a seguir:


Mais posts

Reforma sem Estados e municípios é remendo

Olá, pessoal, tudo bem? A Reforma da Previdência está chegando a um momento decisivo no Congresso Nacional. O relatório final, que será [...]

O PIB encolheu. A culpa é dos Três Poderes!

Olá, pessoal, tudo bem? Na economia, tudo mal. O Produto Interno Bruto (PIB) encolheu 0,2% no primeiro trimestre em relação ao fim do [...]

Brasil vai colher mais um Pibinho. Por quê?

Olá, pessoal, tudo bem? Vou direto ao ponto. A agenda econômica do ministro Paulo Guedes é muito boa, mas a articulação política do [...]

Intervenção na Petrobras foi a maior canelada de Bolsonaro até agora

Olá, pessoal, tudo bem? Quero deixar claro que considero a agenda econômica do governo Bolsonaro muito boa. A agenda, é claro, foi [...]

O estrangeiro tem apetite pelo Brasil

Olá, pessoal, tudo bem? É inegável o sucesso do leilão de 12 aeroportos realizado na sexta-feira 15. Com ágio de 986%, o governo [...]
Ver mais

Copyright © 2019 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.