Negócios

Allianz finaliza aquisição das operações de automóvel da SulAmérica e quer faturar R$ 7 bi

Crédito: Divulgação

Além das linhas de negócios, a Allianz vai incorporar o capital intelectual, sistemas tecnológicos, canais de distribuição e todos os outros ativos e passivos (Crédito: Divulgação)

A Allianz concluiu a aquisição das operações de automóvel e ramos elementares da SulAmérica. O valor do negócio é de R$ 3,2 bilhões, o maior investimento da companhia alemã no Brasil. A transação visa ampliar a oferta de serviços e aumentar a presença geográfica da Allianz no País e atingir faturamento de R$ 7 bilhões no ano de 2020, ante R$ 3,3 bilhões no ano passado.

Segundo o CEO da seguradora no Brasil, Eduard Folch, com a aquisição, 75% dos prêmios passam a ser originados pelo segmento de automóveis, com uma frota segurada de 2,6 milhões de unidades, das quais 1,6 milhão vindos da SulAmérica.

Além das linhas de negócios, a Allianz vai incorporar o capital intelectual, sistemas tecnológicos, canais de distribuição e todos os outros ativos e passivos. A operação dá sequência ao acordo entre as empresas anunciado em agosto de 2019.

“Passamos a ser o segundo no ranking em seguros de automóveis, com aproximadamente 14% do mercado. E compramos não só a carteira, mas toda a operação, inclusive estrutura tecnológica e relação com corretores. São cerca de 1,7 mil funcionários da SulAmérica incorporados pela Allianz”, explica Folch.

Este ano, entre janeiro e maio, a Allianz acumula prêmios em seguros de automóveis de R$ 833,6 milhões, aumento de 12,8% em relação ao mesmo período de 2019. Enquanto isso, o mercado em geral amarga queda de 7,5% na mesma base de comparação, segundo dados da Superintendência de Seguros Privados (Susep).

+ Superintendência do Cade aprova operação entre Allianz e Sul América Seguros
+ Sulamérica vende operações à Allianz por R$ 3 bi e ganha fôlego para crescer 

Com a finalização desta operação, que foi anunciada em 23 de agosto do ano passado, a SulAmérica vai concentrar seus negócios nos seguros pessoais ligados a saúde, odontologia, vida, previdência e investimentos.

Com a transação, a Allianz terá mais de 100 filiais e 30 Centros Automotivos Próprios (C.A.S.A) em todo o País. A companhia também terá maior capacidade de distribuição, com acesso a um total de 27 mil corretores, 62 assessorias e parcerias adicionais com instituições financeiras.

Em outros produtos dentro do segmento de ramos elementares, a Allianz passa a ser a primeira no ranking de seguro condomínio, somando mais de 100 mil contratos com pequenas e médias empresas, e 550 mil imóveis com seguro residencial. Este último produto é um dos que apresentam maior ritmo de crescimento dentro da Allianz.

No ano passado, os prêmios cresceram quase 72% em relação a 2018 e, no acumulado até maio deste ano, houve um avanço de 41%. Em todo o mercado, segundo dados da Susep, o crescimento dos prêmios foi de 5,8% no ano passado, enquanto neste ano o produto registra queda acumulada de 5%.

Segundo Folch, ainda é grande o potencial de crescimento do seguro residencial no Brasil. “Este deveria ser o primeiro seguro adquirido pelas pessoas. Na Europa, já é um produto bem consolidado, presente entre 85% a 90% das casas”, explica.

Veja também

+ Quarta parcela do auxílio sai hoje (14) para os nascidos em agosto

+ Cunhado de Maradona morre de Covid-19 na Argentina

+ Nazistas ou extraterrestres? Usuário do Google Earth vê grande ‘navio de gelo’ na costa da Antártida

+ Avaliação: Chevrolet S10 2021 evoluiu mais do que parece

+ Grosseria de jurados do MasterChef Brasil é alvo de críticas

+ Carol Nakamura anuncia terceira prótese: ‘Senti falta de seios maiores’

+ Ex-Ken humano, Jéssica Alves exibe visual e web critica: ‘Tá deformada’

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?