Gestão e Carreiras

Alemanha procura trabalhadores fora da União Europeia

País tem 1,2 milhão de vagas de trabalho abertas; nova lei pretende facilitar entrada de estrangeiros e permanência de imigrantes

Alemanha procura trabalhadores fora da União Europeia

Taxa de desemprego no país é de 4,8%, a mais baixa desde a reunificação

A Alemanha está procurando trabalhadores de fora da União Européia para suprir 1,2 milhão de vagas de emprego pendentes. De acordo com o El País, o governo alemão está preparando uma série de projetos para facilitar a entrada de mão de obra qualificada e permanência de imigrantes que já estão inseridos no mercado de trabalho.

Faltam principalmente trabalhadores com algum nível de treinamento profissional, como encanadores, projetistas e motoristas, e com diploma universitário, como educadores de crianças. Os postos efetivamente inscritos nas agências de emprego em novembro chegam a 807 mil, 35 mil a mais do que no mesmo mês do ano anterior.  A Alemanha registra uma taxa de desemprego de 4,8%, a mais baixa desde a reunificação do país

A proposta do governo permite aos cidadãos de fora do bloco europeu irem para a Alemanha procurar trabalho durante seis meses. É obrigatório que eles tenham a formação necessária, conheçam a língua e possuam meio de se manterem durante o período. Aos que já estão com permissão temporária, como imigrantes com pedido de asilo negado, é obrigatório trabalhar na Alemanha há ao menos 18 meses e não possuir antecedentes criminais.

O Canadá também está procurando estrangeiros para preencher vagas de trabalho. As oportunidades variam de acordo com cada localidade e segmento. Sobram empregos em fábricas de processamento de alimentos em New Brunswick, na região leste. Também não há motoristas de caminhão suficientes em Manitoba ou operadores de serviços elétricos em Saskatchewan, ambas na região central. Em Quebec, o problema é achar trabalhadores para o cultivo no campo.