Economia

Alemanha diminui projeção de crescimento da economia para 0,5%

Mesmo com números desfavoráveis, o fraco crescimento é considerado apenas resultado de fatores externos, uma vez que Berlim comemora taxa de emprego recorde

Alemanha diminui projeção de crescimento da economia para 0,5%

Taxa de desemprego no país é de 4,8%, a mais baixa desde a reunificação

A economia da Alemanha sofre, e com isso a situação da União Europeia fica ainda mais tensa e indefinida. Na última quarta-feira (17), o ministro da Economia alemão, Peter Altmaier apresentou novos resultados e projeções baseado nos indicadores econômicos do país, e anunciou que a previsão de crescimento baixou e agora está em 0,5%, metade dos prognósticos anteriores.

Altmaier citou a espera pela resolução do Brexit, tensões comerciais com Estados Unidos e a baixa demanda chinesa como alguns dos fatores que afetaram o crescimento da Alemanha nos últimos meses. A má notícia não se restringe ao país tedesco, mas a toda a Europa, que vê sua maior economia com dificuldades. Apesar dos números, o ministro classifica o momento como uma fase, e diz que em 2020, a economia tende a crescer 1,5%.

Mesmo com números desfavoráveis, o fraco crescimento é considerado apenas resultado de fatores externos, uma vez que Berlim comemora taxa de emprego recorde, aumento de salários e da demanda de consumo interno. Mas com a dependência alemão ao comércio internacional, questões extra-nacionais acabam afetando a economia interna.

Apesar com a perspectiva de um 2020 melhor, o crescimento de 1,5% pode cair por terra dependendo do acordo do Brexit, possíveis novas tarifas americanas contra o bloco europeu e do resultado das eleições do parlamento da União Europeia.