Ciência

Agência francesa de segurança cibernética revela supostos ataques de hackers russos

Crédito: AFP

Governo francês admitiu que hackers atacaram servidores no país (Crédito: AFP)

A agência nacional de segurança cibernética francesa anunciou nesta segunda-feira (15) que descobriu que várias entidades foram atacadas entre 2017 e 2020 de forma semelhante à realizada por um grupo de hackers vinculados aos serviços de inteligência russos.

Segundo a agência, os ataques ocorreram por meio do programa de monitoramento do grupo francês Centreon, cujos clientes incluem o grupo de energia EDF, a empresa de defesa Thales e a gigante do petróleo Total.

+ Hackers roubam dados de vacinas, manipulam e publicam na dark web

“Esta campanha afetou principalmente os provedores de serviços de informática, especialmente os provedores de hospedagem na web”, informou a Agência Francesa para Segurança de Sistemas de Informação (ANSSI) em seu relatório.

A ANSSI detectou uma “porta dos fundos” em vários servidores Centreon que os hackers conseguiram acessar.

Este ataque tem “inúmeras semelhanças com campanhas anteriores do modo operacional Sandworm”, disse o relatório, referindo-se a um grupo de “hackers” ligados aos serviços de inteligência russos.

As intrusões “lembram os métodos já usados pelo grupo Sandworm relacionado aos serviços de inteligência russos, mas isso não garante que sejam eles”, disse à AFP Gerome Billois, especialista em segurança cibernética do escritório Wavestone.

Veja também

+ Carreira da Década - Veja como ingressar na carreira que faltam profissionais, mas sobram vagas
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel