Agronegócio

Aftosa: Paraná recebe autorização para suspender vacinação a partir de maio

São Paulo, 25 – A Organização das Cooperativas do Paraná (Ocepar) informou que o Estado foi autorizado pelo Ministério da Agricultura a antecipar a suspensão da vacinação do rebanho bovino contra a febre aftosa a partir de maio, quando ocorre a última imunização. Em nota, a Ocepar diz que a aprovação foi dada na quarta-feira (24) durante a 2ª Reunião do Bloco V do Plano Estratégico do Programa Nacional de Erradicação e Prevenção da Febre Aftosa (PNEFA), no auditório da entidade em Curitiba. Representantes de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, Estados que com o Paraná integram o Bloco V, deram respaldo à decisão. Pelo cronograma, a autorização ocorreria no primeiro semestre de 2021.

Ainda conforme o comunicado, a mudança de status do Paraná para área livre de aftosa sem vacinação será oficializada em setembro próximo, quando o ministério publicará ato normativo sobre o assunto. O diretor do Departamento de Saúde Animal (DSA) do Ministério, Geraldo Marcos de Moraes, disse que “ficaram pendentes alguns detalhes e poucas ações para serem finalizados, o que irá ocorrer até setembro”. O Ministério da Agricultura, então, editará normas relacionadas à suspensão da vacinação no Paraná e as demais normas que implicam o controle de ingresso de animais no Estado.

Na nota, o presidente da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar), Otamir Cesar Martins, garantiu que os pontos pendentes apontados pelos técnicos do ministério serão concluídos dentro do prazo estabelecido.