Ciência

AFP lança programa de verificação de fatos com TikTok

Crédito: AFP

Anúncio do app TikTok: na primeira eleição com a plataforma consolidada entre as mais baixadas em smartphones, as campanhas apostam na descontração e em conteúdos educativos (Crédito: AFP)

A Agence France-Presse (AFP) anunciou, nesta quinta-feira (1o), o lançamento de um novo programa de verificação de dados com o TikTok para combater a desinformação neste popular aplicativo de vídeos.

O acordo prevê que as equipes da AFP verifiquem o conteúdo potencialmente falso, ou enganoso, de vídeos compartilhados na plataforma em países como Filipinas, Indonésia, Paquistão, Austrália e Nova Zelândia.

Este trabalho de verificação permitirá ao TikTok lutar contra a desinformação, já que o aplicativo será capaz de remover conteúdo problemático, ou relatá-lo aos seus usuários.

“A AFP tem o prazer de colocar seus recursos de checagem de fatos internacionais a serviço deste projeto apaixonante com a TikTok”, disse o diretor de Informações da AFP, Phil Chetwynd.

“Alcançar novos públicos nas redes sociais por meio do jornalismo baseado em fatos é uma prioridade editorial da AFP”, acrescentou.

“E este acordo também permitirá aos jornalistas da AFP cobrir e investigar melhor as tendências em matéria de desinformação, tanto em nossos serviços quanto em nosso portal especializado para ‘fact-checking’, factual.afp.com”, continuou Chetwynd.

A AFP manterá total independência editorial na escolha do conteúdo do TikTok que será verificado.

“Na TikTok, estamos trabalhando ativamente para criar um ambiente seguro e de suporte para nossos usuários”, disse o diretor do Departamento de Confiança e Segurança para a Ásia-Pacífico da TikTok, Arjun Narayan.

“Continuaremos a manter os conteúdos e contas enganosos fora da nossa plataforma por meio de nosso programa de verificação de fatos”, disse ele.

Desde sua criação em 2017, o serviço de verificação de fatos da AFP cresceu para formar a rede mais importante de jornalistas dedicados a esta missão.

A AFP agora tem mais de 90 jornalistas em 38 escritórios que se dedicam a investigar o conteúdo que circula on-line em 80 países. Eles produzem verificações em 16 idiomas, incluindo espanhol, português, francês, inglês, árabe, birmanês e tcheco.

A AFP também participa do “Third Party Fact-Checking”, um programa de verificação desenvolvido pelo Facebook, uma rede social que trabalha com cerca de 60 veículos de mídia de todo mundo para usar seus “fact-checks” na plataforma e no Instagram.

Veja também

+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por redução de até 50% na parcela
+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev
+ iPhone 12: Apple anuncia quatro modelos com preço a partir de US$ 699 nos EUA
+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA
+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos
+MasterChef: competidora lava louça durante prova do 12º episódio’
+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil
+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados
+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020
+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?