Negócios

Aéreas vendem passagem por 5 euros com coronavírus afetando demanda

Aéreas vendem passagem por 5 euros com coronavírus afetando demanda

A Air New Zealand, por exemplo, vendeu 1.000 tíquetes em menos de uma hora por 4,40 euros cada


Algumas companhias aéreas pelo mundo estão realizando promoções de passagens para driblar a queda na demanda por causa da epidemia do coronavírus. A Air New Zealand, por exemplo, vendeu 1.000 tíquetes em menos de uma hora por 4,40 euros cada.

Ao todo, eram 32 duas rotas disponíveis na promoção, segundo o site do jornal The Independent. A empresa informou que percebeu uma redução “suave” na procura dos voos. Mas aproveitou para ocupar os lugares vazios de viajantes que desistiram.

+ Companhias aéreas europeias são afetadas por novo coronavírus
+ Iata: impacto do coronavírus em receita de aéreas na Ásia pode ser de US$ 27,8 bi 

Além disso, a companhia aérea reduziu as tarifas no Mar de Tasman, que liga a Austrália e a Nova Zelândia, para 34 euros, com foco em aumentar as vendas.

Segundo o The Independent, várias empresas da China também cortaram drasticamente os preços dos voos em meio ao surto de coronavírus. Exemplo disso são as passagens entre Xangai e Chongqing, com preços de até 3,20 euros. Este é o caso da Spring Airlines.

Outra medida das companhias aéreas pelo mundo é a isenção para a alteração das passagens aéreas. As mudanças ofertadas são relacionadas à cidade de origem, local de destino ou data.

Estão nesta lista, segundo o site Market Watch, empresas como a Air France, Alaska Airlines, United Airlines, American Airlines e JetBlue Airways.