Tecnologia

Adobe avisa usuários que pode processar quem usa versões antigas de seus programas

A Adobe diz que em caso de continuar a usar o programa antigo, o cliente corre o risco de ser processado por burlar acordos concordados nos termos de uso

Adobe avisa usuários que pode processar quem usa versões antigas de seus programas

Crédito - GETTY/AFP/Arquivos

Nos últimos dias, usuários de programas Adobe (como o Photoshop, Premiere e Lighthouse) receberam um e-mail da empresa no mínimo curioso: o texto dizia que a companhia preza pela melhora de seus serviços, lançando atualizações e renovações, e que detectou que o usuário estava usando versões antigas dos programas. Até aí tudo bem, o problema é que no final do comunicado a Adobe diz que em caso de continuar a usar o programa antigo, o cliente pode estar sujeito a ser processado por burlar acordos concordados nos termos de uso. Sabe aquele longo texto que você aprova sem ler?

Segundo a Adobe, utilizar programas antigos poderia causar “risco de potenciais denúncias de terceiros por violações”, caso continuem usando versões desatualizadas de seus aplicativos. Ou seja, eles deixaram claro que aqueles que continuarem usando programas antigos poderão ser processados pela empresa da qual assinam um pacote mensal para utilizar os aplicativos.

Em um e-mail para o site Gizmodo, um porta-voz da Adobe forneceu a seguinte declaração:

A Adobe recentemente descontinuou algumas versões antigas dos aplicativos da Creative Cloud. Os clientes que usam essas versões foram notificados de que não estão mais licenciados para usá-las e receberam orientações sobre como atualizar para as versões mais recentes autorizadas. Infelizmente, os clientes que continuarem a usar ou instalar versões mais antigas e não autorizadas da Creative Cloud podem enfrentar possíveis reclamações de violação por terceiros. Não podemos comentar sobre reclamações de violação de terceiros, já que isso diz respeito a litígios em andamento. 

As razões para utilizar versões antigas de programas são muitas. Algumas vezes o usuário não tem um computador tão potente. Ou uma nova atualização pode tirar uma funcionalidade importante. De qualquer maneira, as causas que levaram a Adobe a adotar a política ainda são desconhecidas, mas traz um alerta sobre concordar com todos os termos de uso para depois descobrir brechas que podem afetar o cliente.