Tecnologia

Activision Blizzard: Microsoft pode se tornar líder em jogos, mas precisa arrumar a casa

Crédito: Pixabay

A gigante de tecnologia pode ter problemas para reformular a cultura de trabalho da companhia (Crédito: Pixabay)

O ​​acordo de quase US$ 70 bilhões (R$ 377 bilhões no câmbio de hoje, 28) da Microsoft para comprar a Activision Blizzard pode torná-la líder em jogos. No entanto, a gigante de tecnologia pode ter problemas para reformular a cultura de trabalho da companhia.

De acordo com matéria da CNN, um processo de julho de uma agência do governo da Califórnia, nos Estados Unidos, alegou que a empresa de jogos havia permitido uma cultura de “fraternidade masculina” e alegou que os recursos humanos não atenderam reclamações levantadas por funcionárias.



+ Amazon terá que entregar produtos “comprados” de graça, diz especialista

Agora, além de adquirir a empresa por trás de videogames populares como Call of Duty e World of Warcraft, a Microsoft também pode herdar vários problemas no local de trabalho. Os funcionários da Activision Blizzard já fizeram greves por causa do ambiente de trabalho tóxico.

Para especialistas em direito do trabalho ouvidos pela CNN, o principal problema que a Microsoft pode enfrentar é em relação à sindicalização que alguns funcionários querem prover. O movimento, raro para a indústria de tecnologia, pode influenciar os funcionários da própria Microsoft nos Estados Unidos.

+ Especialista revela o segredo dos bilionários da bolsa. Inscreva-se agora e aprenda!



O CEO da Microsoft, Satya Nadella, disse, durante uma teleconferência, que a cultura é sua “prioridade número um”. A Microsoft é “apoiadora” do trabalho que a Activision Blizzard está fazendo, disse Nadella, ao mesmo tempo em que observa que, uma vez que o acordo seja fechado, a Microsoft terá “um trabalho significativo a fazer para continuar a construir uma cultura onde todos possam fazer seu melhor trabalho”.