Finanças

Ações do Facebook e Twitter caem após suspensão de anúncios

Crédito: Pexels

Após empresas anunciarem a suspensão de anúncios no Facebook e no Twitter, as ações das duas companhias no S&P 500 recuaram 8,32% e 7,40%, respectivamente (Crédito: Pexels)

Após empresas informarem sobre a suspensão de anúncios no Facebook e no Twitter, as ações das duas companhias no S&P 500 recuaram 8,32% e 7,40%, respectivamente. No resultado total, o índice registou uma queda de 2,42%, com o subíndice do setor de comunicações liderando as perdas (-4,49%), seguido pelo do setor financeiro (-4,33%).

As redes sociais estão sendo alvos de um movimento de boicote onde empresários de diversos setores cobram mais posicionamento sobre o combate a discursos de ódio. O executivo-chefe do Facebook, Mark Zuckerberg, prometeu mudanças.

+ Sob pressão, Facebook endurece sua política de moderação de conteúdos
+ Unilever suspende publicidade nos EUA por Facebook, Twitter e Instagram 

Criada pela Liga Anti-Difamação (ADL), a campanha “Stop the Hate for Profit” pede para que empresas suspendam suas publicidades nas plataformas durante o mês de julho.

Entre as empresas que já anunciaram sua participação estão a Verizon, os fabricantes de artigos esportivos Patagonia, North Face e REI, bem como a agência independente Upwork.

Já a gigante de bens de consumo Unilever anunciou hoje (26) que interromperá a publicidade no Facebook e Twitter nos EUA até o fim de 2020.

Veja também

+ Receita abre consulta a segundo lote de restituição de IR, o maior da história
+ Homem encontra chave de fenda em pacote de macarrão
+ Baleias dão show de saltos em ilhabela, veja fotos!
+ 9 alimentos que incham a barriga e você não fazia ideia
+ Modelo brasileira promete ficar nua se o Chelsea for campeão da Champions League
+ Cuide bem do seu motor, cuidando do óleo do motor
+ 12 dicas de como fazer jejum intermitente com segurança