Agronegócio

Ações de processadoras de frango nos EUA sobem após China suspender proibição

Chicago, 14 – Ações de processadoras de carne de frango dos Estados Unidos operam em alta nesta quinta-feira, com a confirmação de que a China levantou a proibição ao produto norte-americano. A proibição tinha entrado em vigor em 2015, por causa de surtos de influenza aviária nos EUA.

Há pouco, Sanderson Farms subia 3,42%, enquanto Tyson Foods e Pilgrim’s Pride avançavam 3% e 1,94%, respectivamente. No fim de outubro, relatos de que o país asiático pretendia liberar as importações já tinham impulsionado os papéis.

De acordo com o representante de Comércio dos EUA, Robert Lighthizer, as companhias norte-americanas poderão exportar agora mais de US$ 1 bilhão ao ano em carne de frango para a China. O país asiático enfrenta escassez de carne suína por causa de surtos de peste suína africana e consumidores estão recorrendo a outras proteínas animais.

O Credit Suisse estima que a Tyson exportava cerca de US$ 120 milhões ao ano em pés de galinha para a China antes da proibição. No mês passado, executivos da Pilgrim’s Pride disseram que as vendas para a China e Hong Kong poderiam voltar aos níveis anteriores à proibição. Fonte: Dow Jones Newswires.