Negócios

Ações da China fecham em baixa por tensões com os EUA

Ações da China fecham em baixa por tensões com os EUA

Bolsa de Xangai

XANGAI (Reuters) – Os mercados acionários da China se enfraqueceram nesta quinta-feira, uma vez que as tensões com os Estados Unidos prejudicaram o sentimento, compensando uma série de balanços corporativos positivos no primeiro trimestre.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, recuou 0,19%, enquanto o índice de Xangai teve queda de 0,23%.

Uma ação bipartidária do Congresso dos EUA para combater a China ganhou força na quarta-feira, quando um comitê do Senado deu seu apoio a um projeto de lei que pressiona Pequim em questões de direitos humanos e competição econômica, e outros parlamentares introduziram uma medida que busca bilhões para pesquisa em tecnologia.

Preocupações sobre liquidez também pressionaram o mercado.

. Em TÓQUIO, o índice Nikkei avançou 2,38%, a 29.188 pontos.

. Em HONG KONG, o índice HANG SENG subiu 0,47%, a 28.755 pontos.

. Em XANGAI, o índice SSEC perdeu 0,23%, a 3.465 pontos.

. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, retrocedeu 0,19%, a 5.089 pontos.

. Em SEUL, o índice KOSPI teve valorização de 0,18%, a 3.177 pontos.

. Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou baixa de 0,61%, a 17.096 pontos.

. Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES valorizou-se 1,04%, a 3.187 pontos.

. Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 avançou 0,83%, a 7.055 pontos.

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH3L0J6-BASEIMAGE

Veja também

+ Carreira da Década - Veja como ingressar na carreira que faltam profissionais, mas sobram vagas
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel