Negócios

Ablos: Lojistas menores não querem aumento de horário de shoppings

Os chamados lojistas satélites de shoppings, empresários de menor porte em relação às grandes lojas de departamento chamadas de “âncoras”, não acham um bom negócio a retomada do horário de funcionamento dos estabelecimentos. Hoje, a grande maioria destes centros de compras funciona cerca de oito horas diárias, das 12h às 20h. O plano é ampliar o horário para operar das 10h às 22h.

“Isso aumentaria muito os nossos custos e a receita não subiria proporcionalmente. Ainda estamos em 60% a 70% do faturamento pré-pandemia”, diz Tito Bessa Junior, presidente da Associação Brasileira dos Lojistas Satélites (ABLOS) e fundador da rede de lojas TNG.

O aumento do horário de funcionamento faz mais sentido para o setor de alimentação, que encontra nos horários de 10h às 12h e de 20h às 22h mais fluxo. “Para o varejo de moda, esses horários são de pouco fluxo. Precisaríamos estar com 80% a 90% do movimento para valer a pena o investimento”, afirma Bessa Jr.

Veja também

+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por redução de até 50% na parcela
+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev
+ iPhone 12: Apple anuncia quatro modelos com preço a partir de US$ 699 nos EUA
+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA
+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos
+MasterChef: competidora lava louça durante prova do 12º episódio’
+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil
+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados
+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020
+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?