TV DINHEIRO

“A reestruturação foi dura, havia muitos diretores que não repassavam as orientações”, diz CEO da Trisul


No programa Moeda Forte desta semana, Carlos Sambrana, diretor de redação de ISTOÉ DINHEIRO, recebe Jorge Cury Neto, CEO da construtora Trisul. A empresa nasceu da fusão entre a Tricury e a Incosul, em 2007. Desde então, brigou para conquistar seu lugar entre as grandes do setor. E, curiosamente, ela conseguiu isso em um momento no qual muitas sofreram: a crise imobiliária que assolou o mercado brasileiro após 2011. Neste ano, a construtora deve faturar R$ 800 milhões, além de estar com 18 canteiros de obras em atividade.

No bloco 3 da entrevista, Cury Neto mostra as dificuldades de um processo de reestruturação. “Dificuldade na reestruturação foi demitir amigos, pessoas que trabalhavam há muito tempo”, conta o executivo. Com a fusão, a empresa demorou a reencontrar sua vocação. Crises econômica e política, além de mudanças regulatórias atrapalharam o processo. “Em 2015, estávamos bem posicionados, mas o plano diretor de São Paulo mudou os polos de desenvolvimento da cidade”.

BLOCO 1

No segundo bloco desta entrevista, o CEO da Trisul conta como foi a batalha para fazer o IPO em um cenário no qual seus principais concorrentes já possuíam capital aberto. “Precisamos fundir a Tricury à Incosul para ter musculatura para abrir capital”, conta Cury Neto. Apesar dos ganhos de escala e eficiência promovidas pela publicação das ações, não pode-se dizer que a vida para a Trisul ficou fácil depois disso. “Com capital aberto, ganhamos uma transparência total. Isso tornou a empresa mais profissional.”

BLOCO 1

Neste primeiro bloco, Cury Neto conta como foi a construção dessa nova empresa, a Trisul, e a batalha contra a crise imobiliária. “Reduzimos a operação para gerar caixa e comprar terrenos mais selecionados”, diz o executivo. Ele conta também que, no auge da crise, o fator que mais prejudicou todo o setor foi o alto número de distratos que aconteceram à medida em que o brasileiro perdia renda. “Muitos dos que compraram apartamento perderam o emprego ou viram que eles perderam valor.”

Os próximos blocos desta entrevista serão publicados ao longo desta semana, sempre às 7h30.