Finanças

A nova tacada da Creditas

Fintech de empréstimos adquire a corretora digital Minuto Seguros.

Crédito: Claudio Gatti

CRÉDITO SEGURO Sergio Furio, da Creditas, diz que a estratégia é a concessão de crédito com garantia. (Crédito: Claudio Gatti )

Havia um ponto em comum entre os executivos Sergio Furio e Marcelo Blay. O primeiro, nascido na Espanha e que trabalhava como consultor em Nova York, pensava em revolucionar o sistema financeiro brasileiro. Ao ser apresentado pela então namorada (e hoje esposa) brasileira às taxas de juros praticadas pelos bancos, ele deixou o emprego de consultoria e veio para cá, decidido a abocanhar uma fatia do rentável mercado de crédito. Em 2012 ele fundou a BankFácil, atualmente Creditas, uma das maiores plataformas de empréstimo, e que é importante na concessão de créditos com garantia de imóveis, veículos e salário, os empréstimos consignados. Blay, que durante toda a vida trabalhou com seguros, olhou para a maneira como as apólices eram vendidas, e também pensou em fazer uma revolução no setor. Há dez anos ele criou a Minuto Seguros, buscando uma abordagem mais moderna. Agora, há dois pontos em comum entre ambos. Furio e Blay tornaram-se sócios. Na quarta-feira (21), a Creditas anunciou a aquisição da Minuto Seguros por um valor não divulgado. Blay passa a ser sócio da Creditas e continuará presidindo a Minuto.

Segundo o comunicado divulgado pela empresa, a aquisição permitirá à Creditas oferecer seguros em sua plataforma de crédito. Já os 160 mil clientes da Minuto poderão cotar empréstimos na hora de trocar seus veículos. O comunicado informa que a Minuto conecta os serviços de 15 seguradoras parceiras e gera R$ 250 milhões em prêmios anuais. A corretora emprega 350 pessoas, que vão se juntar aos atuais 2,2 mil da Creditas.

O foco permanecerá nos veículos. A Creditas afirma ter um portfólio de R$ 2 bilhões em empréstimos concedidos e com um faturamento de cerca de R$ 700 milhões. Há dois anos, ela lançou uma plataforma de venda de veículos, numa maneira de ampliar a contratação de crédito e, agora, de seguros. Segundo a narrativa da empresa, ao colocar seus veículos como garantia real, esses empréstimos costumam ser mais baratos do que os bancários. Uma simulação feita por DINHEIRO para um empréstimo de R$ 10 mil por 24 meses com um automóvel usado em garantia resultou em uma taxa de 1,91% ao mês, em linha com o custo do crédito bancário garantido por investimentos. Procurada, a Creditas não concedeu entrevista.