A mulher por trás dos rótulos

A mulher por trás dos rótulos

A executiva Isabela Monteiro Galli, comandante da americana Avery Dennison no Brasil, se tornou uma fonte de motivação para os mais de 500 funcionários da companhia por aqui. Ela, que começou como estagiária há 25 anos, assumiu a presidência em janeiro e já está capitaneando um amplo processo de expansão do portfólio da empresa – que faturou US$ 7,2 bilhões globalmente no ano passado. A grande aposta dela, que pilota a líder do mercado de embalagens adesivas no Brasil e no mundo, é o segmento de películas automotivas. Depois de comprar a israelense Hanita, uma das maiores do segmento premium, a Avery Dennison mergulha em um mercado dominado por 3M e Insulfilm. “Apostamos que as películas representarão 5% da nossa receita já em 2019, com potencial de chegar a 25% dentro de cinco anos”, disse Isabela. Atualmente, a América Latina responde por 10% dos resultados da companhia no mundo, sendo o Brasil responsável por 60% dos negócios na região.

(Nota publicada na Edição 1117 da Revista Dinheiro)


Mais posts

Vigilância reforçada

Roberta Yoshida O projeto Drone Pol SP, da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, recebeu na semana passada 100 drones da marca [...]

Elo com a Adyen

A Adyen, processadora de pagamentos de empresas como Magazine Luiza, Uber e iFood, anunciou parceria com a Elo para processar cartões [...]

Imagem em expansão

Depois de adquirir outras três companhias – entre elas a Codex Remote, que fornece serviços e soluções de geoprocessamento e [...]

Um oásis no centro de tudo

Em uma travessa da Av. Brigadeiro Faria Lima, novo coração financeiro, tecnológico e gastronômico de São Paulo, o empreendimento Praça [...]

Em busca do aporte chinês

A plataforma de serviços financeiros CrediGO, que tem entre seus cofundadores o chinês Stone Zheng e o brasileiro Bruno Chan, foi [...]
Ver mais

Copyright © 2019 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.