AS MELHORES DA DINHEIRO 2021

A força da marca com espírito brasileiro

A gigante Alpargatas registra resultado recorde na pandemia, alcança R$ 3,3 bilhões e aumenta a participação do comércio eletrônico, que hoje já responde a 20% do total do faturamento.

Crédito: Divulgação

Quando observado pelo ponto de vista financeiro, a gigante Alpargatas não tem do que reclamar de 2020. No ano da crise sanitária e de forte retração da economia global, a companhia dona de marcas icônicas como Havaianas e Osklen fechou com receita recorde de R$ 3,3 bilhões (R$ 2,5 bilhões somente no Brasil). A presença internacional e um olhar atento para a governança ajudaram a criar estratégias de blindagem para o momento desafiador. “Não demitir e não fechar as fábricas fizeram com que a gente pudesse acelerar rapidamente a partir do momento que nossa demanda se fortaleceu, depois de maio do ano passado. Isso só é possível quando se tem orientação clara”, disse Roberto Funari, CEO da Alpargatas. Dos 18 mil atuais colaboradores da empresa, 15,5 mil atuam no Brasil.

Vencedora na categoria vestuário, têxtil e calçados no prêmio AS MELHORES DA DINHEIRO 2021, a Alpargatas viu sua força também no digital contribuir de forma significativa para o bom resultado. Para se ter uma ideia do crescimento, antes da pandemia, o on-line representava menos de 5% do total da receita. Hoje, esse número passa de 20%. Somente nos Estados Unidos, 40% das compras foram feitas por canais digitais. “A força das nossas marcas é enorme, e muito alinhadas com as tendências do mercado da moda. A procura por chinelos foi incrível e toda essa migração de experiência e de compra seguiu também para o digital”, afirmou Funari.

ROBERTO FUNARI EMPRESA: Alpargatas. CARGO: CEO. DESTAQUES DA GESTÃO: Potencializar a força das marcas no Brasil e no exterior, ampliar investimentos nas plataformas digitais da companhia e focar em inovações. (Crédito:Divulgação)

Com boa parte do trabalho em formato remoto, o conforto foi um item muito levado em conta na hora da compra. E trabalhar em casa combina com uso de chinelo. “Uma coisa é falar de transformação. Outra coisa é quando o tema é pilar estratégico da empresa”, disse.

No ano passado, a Alpargatas investiu quatro vezes mais do que o habitual. Foram R$ 187,1 milhões, dos quais R$ 100,7 milhões aplicados na capacidade e expansão das operações, e R$ 86,4 milhões em projetos de transformação digital, eficiência e rede de suplly chain. A companhia também realizou doações que somaram R$ 60 milhões, em chinelos, equipamentos de saúde, insumos e apoio a comunidades vulneráveis no Brasil e no exterior.

O ritmo de crescimento segue ainda mais forte neste ano. No segundo trimestre de 2021, a receita líquida foi de R$ 1 bilhão, alta de 71% sobre o mesmo período do ano passado, e lucro líquido recorrente de R$ 111 milhões, alta de 229%. “O movimento estrutural de 2020 se estende em 2021“, afirmou Funari. “Nesse período, o mercado internacional teve um papel muito importante e o Brasil apresentou crescimento saudável, a partir de reabertura de canais físicos especializados.”

“Nossas marcas são muito alinhadas com as tendências do mercado da moda. A procura por chinelos foi incrível e toda essa migração de experiência e de compra seguiu para o digital” Roberto Funari, CEO da Alpargatas.

Presente em 300 mil pontos de venda no País, a Alpargatas também tem focado na inovação, ampliando de oito para 24 novos estilos de sandálias e modelos conhecidos como rasteiras. Com a inauguração de um centro de inovação em Campina Grande (PB), em agosto deste ano, e investimentos da ordem de R$ 20 milhões, a empresa triplicou sua capacidade de criar novos produtos.

O item principal do portfólio da Alpargatas foi destaque na cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio, quando os porta-bandeira do Brasil — Bruninho, do vôlei, e Ketleyn Quadros, do judô — desfilaram de Havaianas. Um comprador em particular chamou a atenção: “Neste semestre vendemos 600 sandálias Havaianas para o Vaticano. Fico imaginando se o Papa Francisco está entre os que utilizam o produto.” Se o santo padre estiver mesmo atrás de conforto e um pouco de estilo, é bem provável que um dos pares tenha ido para ele.