A crise no Oriente Médio e o carro elétrico

A crise no Oriente Médio e o carro elétrico

Divulgação

A escalada do confronto entre Estados Unidos e Irã pode colocar o preço do barril na estratosfera, pois cerca de 20% do fornecimento mundial de petróleo passa pelo Estreito de Ormuz que, se for bloqueado pelos iranianos, afetará diretamente dezenas de países. Essa crise, no entanto, pode alavancar o desenvolvimento e produção de veículos elétricos, o que reduzirá a dependência dos combustíveis fósseis. No Brasil, o impacto do conflito tende a ser um pouco menor porque parte considerável da frota é movida a etanol. No entanto, a substituição de gasolina por álcool faria o produto de origem vegetal subir de preço por conta da lei da oferta e da procura. Ou seja, que venham os carros elétricos.

(Nota publicada na edição 1153 da Revista Dinheiro)


Mais posts

Cápsulas de café em alumínio reciclado

A Nespresso, marca pioneira no mercado de cafés porcionados, anuncia que suas cápsulas serão produzidas com 80% de alumínio reciclado e [...]

Mãos limpas a seco

Para evitar o desperdício de água, a Casa/feito Brasil, indústria sustentável de cosmético, criou uma linha da marca capaz de promover [...]

Mudanças climáticas impactam setor elétrico

O relatório Digitally Enabled Grid, da Accenture, mapeia como as mudanças climáticas severas ao redor do mundo interferem no setor elétrico. Foram entrevistados 206 executivos de 28 países. Para 88%, garantir a resiliência da rede a essas intempéries provocará aumentos de preço significativos para os consumidores. O relatório mostra que os riscos financeiros ao negócio […]

Algas na carne vegetal

Para desestimular o consumo de carne, empresas ao redor do mundo apostam nas algas para revolucionar o mercado de carnes vegetais. Além [...]

Juntos Transformamos chega a 244 mil brasileiros

Com o objetivo de ajudar famílias em extrema vulnerabilidade social, o movimento Juntos Transformamos, lançado em março pela XP Inc., [...]
Ver mais

Copyright © 2020 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.